SITE OFICIAL DA CIDADE DE MONTALVÂNIA
WWW.MONTALVANIA.COM.BR


Role para baixo
     

montalvania@montalvania.com.br
(77) 9 9949-4184 / 9 9140-6265


 Polícia
  23 Abril de 2016
Dois homens são presos após roubo em posto de combustível em Manga
Um menor também foi apreendido; eles usaram arma de fogo e até espada. Segundo a PM, posto já foi roubado 20 vezes, de junho de 2015 até agora.

Dinheiro apreendido após o assalto no posto; bandidos usaram arma de fogo e até uma espada (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

A Polícia Militar prendeu dois homens (de 21 e 24 anos) e apreendeu um menor de 17 anos na cidade de Manga (MG), após assalto em um posto de combustível, na noite desta sexta-feira (22). Segundo a PM, militares faziam ronda pela cidade, quando receberam as informações do roubo. Durante rastreamento, os envolvidos no crime foram encontrados e abordados.

De acordo com a PM, eles abordaram o frentista do posto e anunciaram o assalto. O estabelecimento fica na saída de Manga, sentido município de Montalvânia, e já foi roubado 20 vezes, de junho de 2015 até agora.

Ainda segundo a PM, os três autores do roubo estavam com um revólver, touca ninja e uma espada; materiais que foram usados no assalto. A polícia recuperou o valor roubado, cerca de R$ 231. Os dois homens presos e o menor apreendido foram levados à delegacia.
Fonte: g1.com
 Eleições 2016
  23 Abril de 2016
Eleitor tem até 4 de maio para tirar ou transferir o título
O prazo para tirar o título de eleitor, transferir o domicílio eleitoral, solicitar transferência para uma seção de fácil acesso e regularizar a situação perante a Justiça Eleitoral termina dia 4.

O dia 4 de maio é também o prazo final para comparecimento dos eleitores que quiserem fazer o recadastramento biométrico para votar de modo mais seguro nas Eleições 2016 – apesar de o procedimento ainda não ser obrigatório nas grandes cidades mineiras, como BH.

Em algumas cidades, onde o recadastramento biométrico é, o eleitor que não compareceu à revisão eleitoral deve procurar o cartório de sua cidade, também até 4 de maio, para regularizar sua situação e poder votar em outubro.

Eleitores que tiverem outros tipos de pendências, como terem ficado três vezes sem votar ou se justificar, também devem se apressar: aqueles que não regularizam a situação com a Justiça Eleitoral podem ter alguns prejuízos práticos, já que ficam sem quitação eleitoral.

Dúvidas?

De qualquer cidade de Minas, em caso de dúvida, disque 148 (chamada com custo de ligação local).

 Esportes
  23 Abril de 2016
Chama Olímpica é acesa na Grécia e chega a Minas Gerais em 7 de maio
...

O fogo que irá queimar na Pira Olímpica durante os Jogos Olímpicos Rio 2016 já está aceso. A cerimônia de acendimento da tocha ocorreu dia 21/4, em Olímpia, na Grécia, e a chama foi acesa às 6h53, no horário de Brasília. Depois de uma passagem pela Grécia e pela Suíça, o fogo olímpico chegará ao Brasil no dia 3 de maio.

Após o acendimento da chama Olímpica, ela viajará pela Grécia por seis dias, sendo levado por 450 pessoas e percorrendo cerca de 2.234 quilômetros. Em seguida, a chama segue para Genebra, na Suíça, para uma cerimônia da Organização das Nações Unidas (ONU). No dia 30 de abril a tocha será levada ao Museu Olímpico, em Lausanne, também na Suíça, onde fica a sede do COI. De lá segue para o Brasil, onde desembarca em Brasília no dia 3, para uma verdadeira peregrinação por mais de 300 cidades.

Cidades que receberão a Tocha Olímpica em Minas Gerais

07/05/2016 – Araguari, Uberlândia

08/05/2016 – Uberaba, Araxá, Serra do Salitre, Patrocínio, Patos de Minas

09/05/2016 – Varjão de Minas, Pirapora, Montes Claros

10/05/2016 – Bocaiuva, Couto de Magalhães de Minas, Diamantina, Curvelo

11/05/2016 – Gouveia, Datas, Serro, Guanhães, Governador Valadares

12/05/2016 – Naque, Ipatinga, Coronel Fabriciano, Itabira

13/05/2016 – Ouro Preto, Itabirito

14/05/2016 – Betim, Contagem, Belo Horizonte

15/05/2016 – São João Del Rei, Tiradentes, Barbacena, Juiz de Fora

16/05/2016 – Bicas Leopoldina, Muriaé

 Economia
  23 Abril de 2016
Atividade econômica do Brasil cai 0,29% em fevereiro
14º mês seguido no vermelho.

Dados divulgados hoje pelo IBGE mostram que a atividade econômica brasileira seguiu no vermelho em fevereiro, apresentando desempenho negativo pelo 14º mês seguido. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do PIB, caiu 0,29% em fevereiro na comparação com janeiro.

1º MÊS

O índice teve desempenhos mensais negativos desde janeiro de 2015. O indicador caiu 0,68% no 1º mês do ano, em dado revisado pelo Banco Central, comparado à queda de 0,61% divulgada anteriormente. 

Indústria

No mês de fevereiro, o varejo surpreendeu com alta de 1,2%, leitura mais alta desde julho de 2013, embalado pelas vendas de móveis e eletrodomésticos e de supermercados. Entretanto, a produção industrial teve retração de 2,5% sobre janeiro, no pior resultado em pouco mais de dois anos.

 Túnel do tempo
  23 Abril de 2016
Direto do túnel do tempo.
Ponte antiga do Rio Cochá. Dezembro de 1986.

Se você tiver alguma foto e quiser contribuir, envie-a, digitalizada e acompanhada de sua história (se houver uma) para o e-mail: montalvania@montalvania.com.br

Veja aqui + de 250 fotos do passado. Entrar

 Aniversário
  22 Abril de 2016
Montalvânia completa 54 anos de emancipação política.
Parabéns!

O município de Montalvânia, no extremo norte de Minas Gerais, completa nesta sexta-feira (22) 54 anos de emancipação política. Montalvânia foi emancipada em 22 de abril de 1962, que até então pertencia ao município de Manga.

Nas  eleições de 1958 João Pereira indicado o filho de Bembém, o ex-prefeito Raymundo Pastor, para seu sucessor, Montalvão enfrenta mais uma vez o coronelismo jagunço da região. Raymundo pelo PSD e Montalvão pela UDN novamente.

Mas desta vez ele ganhou. O povo estava ansioso por mudanças. Foram históricos os comícios, a vitória, a comemoração e a posse de Montalvão.

Veja + Aqui!

 Polícia
  21 Abril de 2016
Tchau, querido!
Vereadores querem o impeachment de Ruy Muniz

A proposta da CLI é para, se comprovadas as irregularidades, seja determinada a cassação do mandato do prefeito Ruy Muniz, que está recolhido no Presídio Regional de Montes Claros, por decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília. “A contundência das denúncias impressiona, ainda mais vindo de duas instituições sérias, como a Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF). Por isso, a CLI permitirá que sejam tomadas as medidas administrativas. Toda população e o Conselho Municipal de Saúde sabiam dessas denúncias de irregularidades” – explica o vereador.

Outra medida adotada pelo vereador foi pedir informações à Secretaria Estadual de Saúde sobre a abertura de chamamento público para credenciar o Hospital das Clínicas, pertencente ao grupo econômico do Ruy Muniz. Na quinta-feira, o Diário Oficial publicou o edital de chamamento para os serviços de média e alta complexidade em clinicas cirúrgicas, obstétrica e médicas, além de UTI Neonatal e Adulta, repassando R$ 516.676,63. Todos outros hospitais já foram credenciados e somente o Hospital das A Câmara Municipal deverá abrir uma Comissão Legislativa de Investigações (CLI) para apurar as irregularidades cometidas pelo prefeito Ruy Muniz e a secretária municipal de Saúde, Ana Paula Nascimento. O vereador Eduardo Madureira (PT) explica que tinha decidido entrar com requerimento para abertura da CLI, mas conversou com o presidente da Câmara Municipal, José Marcos Martins, que decidiu deixar a iniciativa por parte dos moradores da cidade, na próxima semana. Além disso, a reunião da Clínicas seria beneficiado, mas perdeu o credenciamento do SUS, por falta de documentação.

O vereador Eduardo Madureira explica que o prefeito Ruy Muniz e seus assessores tomaram uma postura de agressividade aos gestores de saúde que não concordam com suas irregularidades e assim, passaram a atacar a superintendente regional de saúde, Patrícia Afonso Guimarães, inclusive anunciando a exoneração dela e a volta da gestão hospitalar de saúde. “A ação do MPF e PF derruba por tese essas medidas conspiratórias. Liguei pessoalmente para o secretário de Governo, Odair Cunha, colocando nosso posicionamento” – afirma o vereador.

Jornal Gazeta

 Atenção
  21 Abril de 2016
Nota de esclarecimento
Câmara Municipal De Montalvânia emite Nota de esclarecimentos sobre boatos disseminados em redes sociais com o intuito de macular a honra e a imagem de todos os vereadores.

Está circulando em algumas redes sociais uma nota sobre uma reunião extraordinária que supostamente aconteceu na Câmara de Vereadores de Montalvânia para aprovar aumento de salário para os vereadores.

Nota completamente inverídica, maldosa e tendenciosa.

A nota não é assinada e nem cita a fonte, e por estes motivos já não merece nenhuma credibilidade.

Atualmente, com o advento da internet e a popularização das redes sociais, qualquer pessoa, sente-se no direito de dar notícias, sem a mínima condição técnica. Fatos sem a devida apuração, cheios de inverdades, parciais e tendenciosos circulam livremente pela rede mundial de computadores, alegando atos e fatos a diversas pessoas, como acontece com esta nota. Até o Papa Francisco já foi vítima dessas calúnias disseminadas pela internet.

Em primeiro lugar, fica comprovada a falta de informação do autor quando fala que "os vereadores aprovaram um projeto de aumento salarial para vereadores e funcionários da Câmara". Vereadores não podem legislar em causa própria. E um aumento salarial, se e quando aprovado, só tem validade para o próximo pleito. Portanto, não há condições dos vereadores aumentarem seus próprios salários.

Portanto, antes de tecerem comentários maldosos, disseminar notas falsas que maculam a imagem e a honra das pessoas, neste caso dos legítimos representantes do povo de Montalvânia, cada um que acreditou ou divulgou esta nota deveria ter tido o cuidado de, ao menos procurar saber se a tal nota era verdadeira antes de repassar.

Se acompanhassem as reuniões da Câmara, ao vivo, pela Rádio Cidade, pela internet, pelo facebook e pelo Portal Oficial não teriam sido enganados tão facilmente por pessoas mal intencionadas, mentirosas, desinformadas, maldosas com o simples intuito de manchar os nomes de todos os vereadores de Montalvânia e fazer campanha contra todos eles.

Os vereadores sempre aprovam Projetos de Lei que trazem melhorias e beneficiam o povo de Montalvânia. Sempre que solicitados fazem reuniões extraordinárias sem receber nada a mais por isso. Se alguém fala o contrário é porque nunca participou de uma reunião sequer. Quanto as discussões que acontecem, a seu modo, cada um defende os interesses de quem representa, e as discussões e debates fazem parte da democracia e dos trabalhos realizados naquela Casa.

Assim sendo, esclarecemos que, tal fato divulgada pela nota mentirosa nunca ocorreu e para que, qualquer pessoa saiba sobre quaisquer assuntos relativos à Câmara de Vereadores e dos próprios vereadores, basta fazer uma visita, acessar o Portal da Câmara, facebook da Câmara, ouvir as reuniões pela Rádio Cidade e internet, ou participar das reuniões que acontecem todos os dias 5 e 15 de cada mês, a partir das 20 horas no plenário da Câmara. Lembrando que todo dia de reunião o convite é feito à toda população, via carro de som pelas ruas da cidade e através da página da Câmara no facebook.

Encerramos agradecendo aqueles que não acreditaram na tal nota e não ajudaram a disseminar mentiras sobre os vereadores de Montalvânia.

A Câmara de Vereadores de Montalvãnia preza pelo trabalho em benefício do povo, fiscalização, cobrança, respeito e transparência.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Câmara de Vereadores de Montalvânia

 Fraude
  21 Abril de 2016
PF diz que fraudes do prefeito de Montes Claros afetaram milhões
Se condenados, o prefeito Ruy Muniz e a secretária da Saúde poderão pegar penas que, somadas, ultrapassam 30 anos de prisão

A Polícia Federal (PF) estima que aproximadamente 1,6 milhão de pessoas foram afetadas pelos crimes atribuídos ao prefeito da cidade de Montes Claros, no Norte de Minas, Ruy Adriano Borges Muniz (PSB), preso nessa segunda-feira (18) na Operação Máscara da Sanidade II - Sabotadores da Saúde. Segundo a PF, consultas e atendimentos hospitalares deixaram de ser realizados.

Ruy Muniz (PSB) havia sido elogiado no domingo (17) pela mulher, a deputada Raquel Muniz (PSD-MG), durante a votação do impeachment de Dilma Rousseff na Câmara.

Raquel enalteceu a gestão do marido. "Meu voto é para dizer que o Brasil tem jeito, o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com sua gestão."

A PF, no entanto, tem uma outra definição para a conduta e a administração de Muniz. A PF atribui ao prefeito crimes de falsidade ideológica majorada, dispensa indevida de licitação pública, estelionato majorado, prevaricação e peculato. A investigação desvendou uma fraude na gestão da Saúde do município que favoreceria um hospital ligado ao prefeito. A secretária de Saúde do município, Ana Paula Nascimento, também foi presa na ação.

Se condenados, o prefeito e a secretária da Saúde poderão pegar penas que, somadas, ultrapassam 30 anos de prisão.

Muniz pode perder o cargo em 15 dias, caso, após esse período, sua prisão preventiva não seja revogada ou nenhuma outra deliberação contrária seja aplicada.

Segundo a PF, a Secretaria de Saúde de Montes Claros fraudou documentos para permitir que o Hospital das Clínicas Mário Ribeiro fosse credenciado ao SUS sem passar por processo licitatório. Paralelamente, Ruy Muniz "denegria a imagem de hospitais públicos e filantrópicos da região, inclusive utilizando veículos de comunicação da região", informa a PF.

O esquema resultou em um repasse de R$ 1 milhão de recursos do SUS para o hospital. Somente em outubro de 2015, segundo a PF, o grupo de Muniz retirou cerca de 26 mil consultas especializadas e 11 mil exames dos hospitais públicos municipais.

O superintendente da PF em Minas Gerais, Marcelo Eduardo Freitas, declarou que a fraude e o ataque às outras instituições de saúde do município estão relacionados. "O credenciamento do Hospital das Clínicas Mário Ribeiro e o ataque aos hospitais públicos e filantrópicos da região são fatos absolutamente conexos e visavam beneficiar o grupo econômico do governo", esclareceu Freitas.

Ao todo, foram expedidos oito mandados judiciais pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região - quatro de busca e apreensão, dois de busca pessoal, além de dois de prisão preventiva. O prefeito e a secretária de Saúde já são alvo de denúncia do Ministério Público Federal no Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

A PF explicou que a ação desta segunda-feira, 18, não tem relação com a sessão da Câmara dos Deputados que aprovou o processo de impeachment da presidente Dilma.

O delegado regional da PF de combate ao crime organizado, Alexandre Leão, disse que a Operação Máscara da Sanidade II estava marcada para a próxima semana, mas teve que ser antecipada por causa de um erro no sistema do TRF 1, de onde partiu a decisão. O Tribunal colocou em seu sistema público, na quinta-feira, 14, o pedido de prisão preventiva. Para evitar prejuízos à investigação, a Operação Máscara de Sanidade II foi antecipada para esta segunda-feira, 18.

Com a palavra, a Prefeitura de Montes Claros

Em nota, a Prefeitura de Montes Claros informou que "recebeu, surpresa, mas com serenidade" a decisão sobre a prisão preventiva do prefeito e da secretária de Saúde. A Prefeitura destacou que "tem plena convicção de que a decisão será revertida com a maior brevidade possível, por entender que a Justiça Federal foi induzida a erro ao receber informações que não se harmonizam com a verdade".

A assessoria de Comunicação da prefeitura de Montes Claros afirmou que Ruy Muniz cobrou "profundas mudanças no sistema de saúde (da cidade), contrariando grandes interesses e provocando uma forte e indevida perseguição política contra a sua pessoa e da secretária de Saúde, Ana Paula Nascimento". 

Fonte: www.minasgerais.ig.com.br

 Comemoração
  21 Abril de 2016
Governo de Minas cerca praça para comemorar Dia da Inconfidência
A solenidade em comemoração ao Dia da Inconfidência teve como orador o ex-presidente do Uruguai José Mujica, que foi muito aplaudido e tietado no evento

Foto: Mujica e Pimentel durante a solenidade do Dia da Inconfidência, nesta quinta-feira, em Ouro Preto (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

A cerimônia do Dia da Inconfidência, ocorrida nesta quinta-feira,em Ouro Preto, teve o seu ponto alto com a chegada do ex-presidente José  Mujica, que estava acompanhado do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT). Em contrapartida, sobraram lugares vazios no palanque onde aconteceu a cerimônia. O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, participou da solenidade representando o governo federal. Mujica foi muito aplaudido e tietado. O ex-chefe do Executivo uruguaio foi o único, entre os homens no palco, que não vestia terno. Mujica trajava roupas super simples, com calça jeans e camisa de frio. Ele estava acompanhado da esposa, a senadora Lucía Topolansky. 

No entorno da Praça Tirandentes, onde aconteceu a cerimônia, manifestantes trouxeram faixas contra o vice-presidente Michel Temer e o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, ambos do PMDB. Quando o vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (PMDB), foi chamado para entregar medalhas houve manifestações contra o PMDB e gritos de "fora Temer".

Cerco

Ao contrário do que ocorreu em 2015, o evento deste ano em Ouro Preto, na Região Central do estado, veio acompanhado do acesso restrito ao grande público. No ano passado, o governo de Minas fez questão de destacar com larga publicidade que o evento seria aberto ao povo depois de 12 anos de gestão tucana. Nesta quinta-feira, contudo, a informação oficial é  que a  presença na praça será exclusiva aos credenciados pelo governo mineiro.

Na manhã de hoje, o cenário montado na Praça Tiradentes, no centro da cidade,  ficou completamente cercado.  Neste 21 de abrill, na lista de homenageadas constavam 148 personalidades e entidades. O ex-presidente do Uruguai José Mujica recebeu o Grande Colar, a maior condecoração da solenidade de hoje, e foi o orador da cerimônia.

Manifestação

Cerca de 3 mil integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) eram esperados na solenidade. Eles participaram do evento em Ouro Preto e, em seguida, fizeram passeata até Belo Horizonte. Integrantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) usaram camisetas onde se lia "luto em defesa da democracia", em protesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Fonte: www.em.com.br

 Data Comemorativa
  21 Abril de 2016
História do Brasil
Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes

Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes (Fazenda do Pombal1 , batizado em 12 de novembro de 1746 — Rio de Janeiro, 21 de abril de 1792) foi um dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político que atuou nos domínios portugueses no continente americano (Brasil colonial,1530-1815), mais especificamente nas capitanias de Minas Gerais e Rio de Janeiro.

No Brasil, é reconhecido como mártir da Inconfidência Mineira, patrono cívico do Brasil, patrono também das Polícias Militares dos Estados e herói nacional. O dia de sua execução, 21 de abril, é feriado nacional.

A cidade mineira de Tiradentes, antiga Vila de São José do Rio das Mortes, foi renomeada em sua homenagem. Seu nome está inscrito no Livro dos Heróis da Pátria, desde 21 de abril de 1992.

 Eleições
  12 Abril de 2016
Juvenília
Cidade de Juvenília tem mais eleitores do que habitantes

A cidade  de Juvenília, no extremo Norte de Minas, está vivendo uma situação incomum: tem mais eleitores do que habitantes.

Dados mostram que são 5.861 pessoas residentes na cidade, com base no censo corrigido do IBGE, e 5.952 eleitores, de acordo com os dados da Justiça Eleitoral. Um dos problemas é a grande quantidade de transferência de eleitores, inclusive das cidades da Bahia. Juvenília é separada da Bahia apenas pelo rio Carinhanha.

Na eleição de 2012, Juvenília contava com 5.516 eleitores e, com os dados de agora, ampliou em 436 eleitores em quatro anos. A grande quantidade de eleitores levou as lideranças municipais a pediram ao Tribunal Regional Eleitoral que seja feito novo recadastramento em Juvenília.Os dados da Justiça Eleitoral mostram que na eleição de 2012, a eleição municipal tinha 5.516 eleitores inscritos, mas compareceram 4.587.

Os novos dados mostram que até fevereiro/2016 era de 5.671 eleitores aptos, 263 cancelados e 18 suspensos, ou seja, o número de inscritos na Justiça Eleitoral é maior que o número de habitantes da cidade e aumentando a cada dia. As suspeitas é que esteja ocorrendo a transferência de eleitores das cidades de Feira da Mata e Malhada, na Bahia, além de outras cidades vizinhas, como Montalvânia, Manga, Jaíba e Montes Claros. As acusações dão conta de que em 2015 foram realizadas 500 transferências.Um aspecto curioso é que os dados educacionais apontam que Juvenília tem 900 alunos com menos de 16 anos e muitas crianças ainda de colo, podendo chegar a 1.500 pessoas.

Esse é a mesma quantidade de pessoas suspeitas de transferência ilegal. O Ministério Publico de Montalvânia foi acionado, assim como a Ouvidoria do TRE-MG. Na década de 90, vários municípios do Norte de Minas apresentaram o mesmo problema, com mais eleitores do que habitantes, como em Glaucilândia e Juramento. 

Fonte: portaldeitacarambi.blogspot.com.br

 Cultura
  28 Março de 2016
Patrimônio Cultural
Projeto Educação Patrimonial

Montalvânia dá início ao “Projeto Educar”, que visa fortalecer os laços entre a sociedade e o nosso vasto patrimônio cultural, bem como sua valorização por meio da divulgação em escolas de nosso município e sociedade em geral.

A identidade de um povo pode ser vista através de relatos, contos, pinturas, artesanatos, danças entre várias outras manifestações artísticas e culturais. E em Montalvânia buscamos preservar, por meios de ações como o Projeto Educar, nosso patrimônio histórico-cultural que tem admiradores em toda parte do Brasil.

Histórias épicas como a do fundador de Montalvânia, Antônio Lopo Montalvão; as inúmeras Grutas e suas lendárias inscrições rupestres farão parte do acervo do Patrimônio Histórico e Cultural de Montalvânia.

Para efetivação do Projeto foram necessárias várias reuniões para formação do conselho e definição de todos os tópicos a serem trabalhados no decorrer do processo, além de escolhas dos temas e escolas donde o projeto será desenvolvido, todas as reuniões foram lavradas em ata, que serão anexadas à Pasta do Projeto de Educação Patrimonial de Montalvânia e encaminhadas ao IEPHA (Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais).

Vamos valorizar o nosso bem maior, a nossa história, a nossa identidade!

 Política
  18 Março de 2016
Justiça Federal
Justiça Federal bloqueia bens de Zé Ornelas, ex-prefeito de Montalvânia/MG e outras 5 pessoas

O juiz federal Wilson Medeiros Pereira, da 1ª Vara Federal de Montes Claros/MG, decretou quinta-feira (10/03) a indisponibilidade dos bens do médico José Florisval de Ornelas (PTB) e outras duas pessoas e três empresas, no valor total de R$ 403,1 mil.

Ornelas foi prefeito de Montalvânia por dois mandatos, de 2001 a 2004 e de 2005 a 2008 e responde a várias ações de improbidade. Atualmente ele se apresenta como pré-candidato a prefeito de Montalvânia nas eleições municipais deste ano.

O ex-prefeito estava inelegível por oito anos. Ele foi condenado em primeira e segunda instâncias noutro processo, por ter utilizado patrol, carregadeira, caçamba e funcionários da Prefeitura de Manga para consertar uma estrada no interior de sua fazenda. Ornelas recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e os ministros Napoleão Nunes Maia Filho, Sérgio Kukina e Benedito Gonçalves entenderam que o ex-prefeito não agiu com dolo (intenção) e que as penas aplicadas em primeira e segundo instâncias foram excessivas.

Os ministros do STJ liberaram Ornelas da pena de inelegibilidade, mantendo “unicamente as penas de ressarcimento ao erário municipal pelo proveito ilicitamente auferido, a ser apurado em liquidação de sentença, abatida a quantia corrigida de R$ 1.350,00; e o pagamento de multa civil em favor da municipalidade, arbitrada em valor equivalente ao da vantagem indevidamente auferida”.

A liminar de quinta-feira (10/03) determinando o bloqueio dos bens foi deferida a pedido do Ministério Público Federal (MPF), nos autos da Ação de Improbidade Administrativa n. 9336-34.2013.4.01.3807. O processo teve sua origem em uma denúncia da VIDAC – Verdade, Independência e Desenvolvimento da Associação Cochanina, organização não governamental que combate a corrupção em Montalvânia, liderada pelo advogado Geraldo Flávio de Macedo Soares.

De acordo com o magistrado, os documentos carreados aos autos do processo “veiculam indícios de atos de improbidade, evidenciando a ocorrência de fraude a processos licitatórios, emprego de materiais de qualidade inferior na pavimentação de ruas e realização de obras por servidores e máquinas da prefeitura”.

Nessa ação, o MPF afirma que “houve irregularidades na aplicação de verbas públicas federais” objeto de dois contratos de repasses firmados entre a Prefeitura de Montalvânia e o Ministério do Turismo, na gestão de Ornelas.

Duas das três empresas que participaram das licitações para pavimentação de ruas e avenidas de Montalvânia, conforme o MPF, “possuíam o mesmo endereço e responsável técnico”. O juiz observou em sua decisão que um dos réus admitiu “a utilização de material nos serviços de pavimentação asfáltica de várias ruas da cidade de qualidade e valor inferiores ao previsto no plano de trabalho”.

Outra observação feita pelo magistrado foi a de que uma fiscalização realizada pela Controladoria Geral da União (CGU) “constatou que as obras de terraplenagem e compactação haviam sido executadas por máquinas e servidores da Prefeitura de Montalvânia, e não pela empresa” contratada para realizar os serviços. Fiscais da CGU constataram ainda que em setembro de 2007 a Prefeitura de Montalvânia informou que 70% das obras estavam concluídas, “ao passo que tais serviços não haviam sequer iniciado”.

Para o juiz, “as provas indiciárias até então produzidas demonstram a participação” dos réus “nas práticas ilícitas, especialmente na fraude à licitação”, o que justifica a decretação da indisponibilidade dos bens, “para garantir o ressarcimento dos danos causados ao patrimônio público”.

Foram bloqueados, pela decisão, os bens de José Florisval de Ornelas, Hugo Gomes Ribeiro, Constambel Santos Nogueira, Construset Ltda., Raniere Robson Marques Matos e Microrcim Telecom Pronet do Brasil Ltda. Nenhum dos réus foi localizado para se manifestar sobre a decisão judicial.

Fonte: blogdofabiooliva.blogspot.com.br

 Histórias que o povo conta
  02 Março de 2016
Toizim Techeu
Bode Zé

Oche, oi uai sô, ocês pensa que é de lorota essas nossas estórias, só acredita quem conhece esse pessoá todo da nossa éra, rsrsrs mi lembro cuma oje,rsrsrs Estar sereno é deixar-se alui com as presepadas de cada momento, conhecendo e disfrutando de cada instante e sabendo que Nada é prá sempre.  

Essa verecidade vem da Alma e é dentro de nóis o único centro permanente que nos inriquece durante o processo de COMPREENDER que os bons e os maus momentos da vida PASSAM e fazem parte do nosso crescimento espiritual, isso é verdade, mas vortando ao cardápio, rsrsrs, mi lembro de um aranzero uma veiz, rsrsrs era um dia de final de semana, estava todos meio afoito porque Pedro Jóia anunciou que logo na boca da noite era pra todos isperar napassagem da ponte do poçõizim, e tava vindo direto de perto de Belorizont o deputado Oscar Correa e qui também vinha uma tá de Gret uma cantora qui dançava e tirava as carcinha.  

Ajuntou eu, Deográcio Preto, pagamos Deduca pra levar nois no Monte Rei que era pra nóis ver primeiro, chegano lá, já tava lá aquele povão todo, e inhantes de chegar lá passamos pelos uns carroceiros que vinha do tal do ladeirão e lá tava o Chico de Nois, Crizante, Toizin Techeu também em seu belo cavalo preto todo arriado íngua cavalo de cigano, mas não deu certo vortamo pra montarvana e esses tal de povo de Belorizont já tava era falando umas coisa de istrada, de manga pra montarvana que por cinal até antonte que eu passei lá está do mermo jeito, é de lascar vice esse minino, oi só, nessa muvuca toda Toizin Techeu foi trocar de ropa pra ver a ta de cantora que jogava carcinha, Birosca vai e aparece do nada, sê sabe NE o cara é azarengo pra dedeu, a tal de cantora só foi apresentar no outro lado da cidade lá em Cocos, e pra nóis num ficá na mão. 

Pegamo o rumo da tal de Luiz vermêa que tinha lá perto da casa de Jazom curador, logo cumeçou a chegar o pessoa, e já tava meio lotado, Deduca pé de Loro e Chico Ribeiro tripa seca, e Alai do posto era qui comandava, Diográcio com o seu cabelo cheio de brilhantina qui copiava de Laurindo, chegou com Toizim Techeu, foi aí que surgiu o seu apelido, "TECHEU" e lá chegando a veis de Diográcio, o Diorandes como sempre cortava a fila, e Joaquim increnca disse logo, só vou deixar porque eu já fui, e chegando a veis de Toizim, Helena Cabileira priguntô qui diabo era qui esse minino tava caçando lá, ele pegou na ponta da paree da janelinha e ficando na ponta do pé, respondeu, " Eu também quero techeu" aí rapaiz ela meteu a mão na sacola e tirou umas balinha e deu pra toizim, rsrsrs, mais o cara saiu indignado, bufando iguá um boivei, foi direto pra beira do Val, e logo di cara já avistou a bicicleta de Gilvencin, e contou essa istória, mas rapais Gilvencio ficou puto e logo trepou nessa bicicleta e partiu prá lá, e disse logo õceis tão pensando qui nóis samo minino, ... dispois eu falo mais um pouco. abraços.

Veja + histórias aqui!

 Horário de verão
  17 Fevereiro de 2016
Horário de verão terminará à meia-noite de sábado
Atenção!

O atual horário de verão 2016 terminará à meia-noite de sábado, o 3º fim de semana deste mês. Por isso, à meia-noite de 20 de fevereiro, o horário normal volta a ser adotado e os relógios precisam ser atrasados em uma hora.

O horário especial começou à meia-noite de 18 de outubro no Distrito Federal e nos estados de Minas, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 Redução
Segundo o Ministério de Minas e Energia, a adoção do horário de verão possibilitou, nos últimos 10 anos, redução média de 4,6% na demanda por energia no horário de maior consumo, quando pessoas, empresas e indústrias utilizam energia ao mesmo tempo. 

 Espaço do leitor
  13 Fevereiro de 2016
Mensagem recebida no nosso Whatsapp
Bairro São José na escuridão

A Avenida Santos Dumont, no Bairro São José está às escuras, pois os vândalos quebram as lâmpadas e os moradores, que pagam taxas de iluminação pública no valor altíssimo, ficam na escuridão total e absoluta. 

Quero chamar a atenção do prefeito e dos vereadores desse bairro para um problema que não é só meu é nosso e por sinal criado pelos vereadores que votaram a favor dessa maldita taxa. 

Lembrem-se de que quando as trocas das lâmpadas eram feitas pela CEMIG, essa situação não existia. 

Me respondam agora Montalvânia merece progresso ou regresso? O bairro São José que é representado por dois vereadores está parecendo uma comunidade da zona rural uma verdadeira escuridão.

Whatsapp do site: (77) 999494184 (Participe!)


 Carnaval
  10 Fevereiro de 2016
Carnaval em Manga é bom demais
Prefeitura de Manga realiza o melhor carnaval de todos os tempos

Com o slogan Carnaval em Manga é bom demais, a Prefeitura realizou uma grande e inesquecível festa durante quatro dias. Manguenses e visitantes não pouparam elogios ao evento que teve organização, animação e segurança como características principais.

Uma grande estrutura foi montada para que tudo saísse como planejado e todos se divertissem com paz e alegria. Um esquema de segurança jamais visto na cidade fez com que os foliões se sentissem tranquilos e protegidos.

Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Brigada de Incêndio, Guarda Municipal e seguranças particulares trabalharam em conjunto para que nenhum incidente acontecesse.

Nenhuma ocorrência policial foi registrada. Algo inédito na cidade em eventos desta proporção. E isso despertou nas pessoas das cidades vizinhas o desejo de curtir o carnaval na cidade, que recebeu um grande número de visitantes, também algo inédito.

Manga não dá bola para a crise

Mesmo antes da programação oficial Manga já estava super movimentada. Com o comércio e a economia aquecidos. Na sexta-feira (5) uma amostra da diversidade cultural da cidade levou muita gente às Praças Costa e Silva e Walter França. Na primeira acontecia o Carnarock, um show que levou os amantes do rock a se divertirem fora dos tradicionais ritmos do carnaval e na segunda a inauguração de uma Pizzaria com show de pagode. Neste mesmo dia foi inaugurado numa importante avenida da cidade, um requintado restaurante, provando que Manga não dá bola para a crise, mesmo!

Tradição e modernidade

Todos os dias houve desfile dos blocos Cebola Quente, o mais antigo da cidade com mais de 40 anos de tradição e o Laranja Doida, que se mantém como um dos melhores e mais organizados da cidade. Nos bairros aconteceram as tradicionais farras dos blocos Unidos do JK, Turma do Babas (Arvoredo), Com’águas (Nova Brasília), Supremo Tribunal da Folia, As Periguetes e Os Bruxos, do centro.

As bandas que tocaram no palco da Praça da Cultura agradaram bastante e mostraram muito profissionalismo e modernidade com estruturas e produções arrojadas. O carnaval de rua arrastou uma multidão de foliões de todas as idades e classes sociais, todos se divertindo numa alegre interação.

O desfile do Cebola Quente é um espetáculo à parte. Uma marca registrada do carnaval de Manga, onde todos se misturam e se divertem ao som da Banda Filarmônica Santa Cecília tocando o melhor das antigas marchinhas. Crianças, jovens, adultos e idosos, com ou sem fantasia, se divertiram no melhor estilo do carnaval de rua propriamente dito.

O melhor de todos

Durante os quatro dias de carnaval a paz e alegria reinaram em Manga. Uma festa como nunca se viu. Ruas decoradas para receber bem os manguenses e visitantes, muita segurança, gente bonita, boas atrações musicais, desfile dos blocos, economia aquecida com hotéis, bares e restaurantes sempre cheios e um povo alegre, animado e feliz.

O público, em sua grande maioria, considerou este carnaval como o melhor de todos os tempos e evidenciou a alegria do povo, a organização e a segurança do evento.

Muito obrigado

O prefeito Anastácio Guedes, um dos mais animados foliões da festa (Anastácio acompanhou o Cebola Quente durante os quatro dias de folia), não mediu esforços para manter viva esta tradição mesmo com todas as críticas e dificuldades enfrentadas nestes tempos difíceis, disse que a festa não pode parar e o povo precisa se divertir e também ganhar dinheiro.

O prefeito agradece ao apoio do Secretário Estadual da Sedinor, Paulo Guedes; a todos os envolvidos no planejamento e execução da festa; o setor de limpeza; comerciantes no geral, que receberam e trataram bem os visitantes; a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Brigada de Incêndio, Guarda Municipal e seguranças particulares que fizeram a diferença no evento e em especial a todos que participaram da festa, manguenses e visitantes!

- Fizemos o melhor carnaval da história da cidade! Nenhum setor, serviço ou obra foi prejudicado para que realizássemos a festa. Já havíamos planejado há muito tempo. E tudo isso porque nosso povo merece! Mesmo em tempos difíceis não podemos deixar de proporcionar e aproveitar momentos de diversão e alegria, encerra o prefeito!

Carnaval em Manga é bom demais!

Fernando Abreu / Jornalista

 Túnel do tempo
  04 Fevereiro de 2016
Direto do túnel do tempo.
Antônio Montalvão e sua esposa.

Se você tiver alguma foto e quiser contribuir, envie-a, digitalizada e acompanhada de sua história (se houver uma) para o e-mail: montalvania@montalvania.com.br


Veja aqui + de 250 fotos do passado. Entrar

 Espaço do leitor
  27 Janeiro de 2016
Mensagem recebida no nosso Whatsapp
Centro de Montalvânia.

Veja como está o terreno no fundo da loteria de Montalvânia,  depósito de escorpião  e mosquito da dengue.

Entulho e caixa d'água destampada.

A população deve fazer sua parte no combate à Dengue, mas desse jeito fica difícil acabar com o mosquito.

Já reclamei várias vezes e tá do mesmo jeito, entulho e caixa destampada.

 Chuva
  21 Janeiro de 2016
Chuvas deixam cerca de 40 pessoas desabrigadas em Montalvânia, MG
Rio Cochá transbordou e invadiu casas próximas ao afluente. Estradas vicinais estão intransitáveis por causa da água e da lama.

A chuva que caiu nas últimas 24 horas em Montalvânia, no Norte de Minas, já causou vários estragos na cidade. Estima-se que cerca de 40 pessoas ficaram desabrigadas.

De acordo com o prefeito, Jordão Medrado, choveu nas últimas horas cerca de 200 milímetros na cidade. Por causa do temporal que começou na noite de terça-feira (19), o Rio Cochá transbordou e invadiu casas próximas ao afluente. As famílias que moram no local tiveram que sair das residências e se abrigarem em casas de parentes e conhecidos.

“Nós alugamos casas para as famílias que não tinham para onde ir. Elas vão permanecer nelas até haver condições de voltar para suas casas”, diz o prefeito. As famílias que vivem em locais de risco estão sendo retiradas das moradias.

Outro problema foi detectado nas estradas vicinais da região, que ficaram intransitáveis por causa da água e lama. Quatro clubes da cidade foram inundados pela água. Foram registradas duas quedas de árvores na zona rural do município.

Segundo Jordão Medrado, uma equipe já trabalha para fazer a limpeza de Montalvânia. “Já tem uma equipe que está limpando a entrada da cidade, que ficou comprometida. E estamos dando todo o suporte às famílias mais atingidas pela chuva”, explica. Ainda de acordo com o prefeito, uma escola já está preparada para receber desabrigados, caso seja necessário.

Jordão Medrado ressaltou que se continuar chovendo, vai ser preciso recorrer ao governo. “O volume de chuva foi bem maior que a expectativa. Se a chuva continuar, teremos que pedir ajuda”, diz conclui.

Foto: Luiz Carlos/Arquivo Pessoal

Fonte: g1.globo.com

 Atraso
  19 Janeiro de 2016
Prefeitura de Montalvânia não repassa consignados e suja nome dos servidores no SPC/Serasa
Com as finanças arrasadas, a Prefeitura de Montalvânia se apropriou indevidamente dos valores

Com as finanças arrasadas, a Prefeitura de Montalvânia se apropriou indevidamente dos valores que descontou dos salários de seus servidores, mas não repassou às instituições financeiras onde tomaram empréstimos consignados. Devido à apropriação indevida, os nomes de dezenas de servidores foram incluídos nos cadastros de maus pagadores do Serviço de Proteção ao Crédito – SPC e do Serasa. Por causa disso, eles estão impossibilitados de realizar compras e outras transações que dependam do nome limpo.

O empréstimo consignado é um tipo de operação financeira em que as parcelas são descontadas diretamente do salário do contratante. Ele pode ser obtido em bancos ou financeiras, cuja duração não pode ser superior a 72 meses. Por ser mais seguro para a instituição financeira que empresta o dinheiro, porque as parcelas são descontadas dos diretamente da folha de pagamento dos contratantes, o empréstimo consignado tem uma das menores taxas de juros do mercado.

Para os servidores da Prefeitura de Montalvânia, no entanto, os empréstimos consignados acabaram se transformando em um pesadelo. Durante toda esta semana, a Câmara Municipal de Montalvânia vem recebendo reclamações de vários servidores. Eles querem que os vereadores ajudem a resolver o problema, pressionando o prefeito Jordão Missias Lopes Medrado (PR) a repassar às financeiras os valores que foram descontados de seus pagamentos e apropriados indevidamente pelo município.

Além dos nomes no SPC/Serasa, os servidores também reclamaram com os vereadores o atraso no pagamento do salário de dezembro, ainda sem data determinada para ser quitado. Também fizeram manifestação da porta da Prefeitura. De acordo com os servidores, apenas alguns funcionários públicos municipais teriam recebido o pagamento de dezembro. Entre eles, cerca de 14 familiares que o prefeito mantém na folha de pagamento do município, além de alguns parentes de vereadores.

Ninguém da Prefeitura de Montalvânia retornou às ligações com pedido de informações sobre o assunto.

Em dezembro de 2015, o total das transferências constitucionais obrigatórias repassado pelo Governo Federal à Prefeitura de Montalvânia totalizou R$ 3.318.302,61 (três milhões, trezentos e dezoito mil, trezentos e dois reais, sessenta e um centavos). O valor foi mais de R$ 1 milhão superior ao repasse feito em dezembro de 2014, quando atingiu R$ 2.361.641,49 (dois milhões, trezentos e sessenta e um mil, seiscentos e quarenta e um reais, quarenta e nove centavos) e quase três vezes mais do que o total das transferências realizadas no mês de novembro de 2015, em que os repasses somaram R$ 1.643.053,56 (um milhão, seiscentos e quarenta e três mil, cinquenta e três reais, cinquenta e seis centavos).

Fonte: www.blogdofabioliva.com.br

 Chuva
  18 Janeiro de 2016
Carro oficial do gabinete do prefeito de Juvenília é arrastado por correnteza
O portal Folha do Vale apurou que o veículo tipo Amarok, era conduzido pelo filho do gestor Expedito da Mota Pinheiro, Péu (DEM).

Um carro oficial do gabinete do prefeito de Juvenília, norte de Minas Gerais, foi arrastado por fortes correntezas na última segunda-feira, 18 de janeiro, na estrada da Grota do Ribeirão, no município. 

De acordo apurou o portal, o filho do gestor seguia sentido a fazenda de propriedade do avô, que é sogro do alcaide, na região de Grota do Ribeirão.

O gestor do município de Juvenília que administra através de liminar concedida pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal, José Antonio Dias Toffoli ,após ser cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas,sob  acusação de compra de votos.

Para a população, Péu administra o bem publico como se fosse propriedade particular, dando um péssimo exemplo aos munícipes.

Em contato com o gestor através do telefone móvel, as ligações iam diretas para a caixa de mensagem.

Redação: www.folhadovale.net
Edição: João Miguel

 Eleições 2016
  17 Janeiro de 2016
Jordão encavala marcha da gestão
Em pé de briga com a Câmara de Vereadores, prefeito atrasa até salários de servidor.

O prefeito de Montalvânia, Jordão Medrado (PR), está sob fogo cerrado da Câmara de Vereadores local desde que, por uma barbeiragem política, perdeu o controle da mesa diretora da Casa, no final de 2013. Naquela ocasião, o vereador aliado e contraparente Wilson Viana (DEM) tentou impor sua candidatura à Presidência da Câmara, mas entrou em rota de colisão com o colega Ney Cássio Dias da Silva, o Ney da Delegacia (PSDB), que até então era o presidente da Câmara. Os dois divergiram por leituras opostas do regimento interno sobre pontos da eleição para a mesa. Jordão não percebeu ou não teve condições de apagar o incêndio. 

Por conta desse atrito, o vereador Ney Cássio rompeu com o grupo do prefeito e se aliou à oposição para eleger o atual presidente da Câmara, o professor Gildenes Justiniano Silva (PTB), ligado ao ex-prefeito José Ornelas, o provável adversário de Jordão nas eleições de outubro próximo. Gildenes virou a pedra no sapato do prefeito Jordão, que, em enfrentamento mais recente, não conseguiu aprovar a autorização legislativa para tomar financiamento de R$ 800 mil junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

A briga com Gildenes fez com que Jordão perdesse a estreita maioria que tinha na Câmara (seis votos a cinco). Desde então, o voto do ex-aliado Ney da Delegacia virou moeda incerta - ora a favor, ora contra. Com a chegada deste ano eleitoral, o presidente Gildenes Silva resolveu radicalizar e agora comanda a oposição à administração Jordão Medrado. 

Partiram do prédio da Câmara, por exemplo, as recentes investidas de críticas e denúncias contra o prefeito, que ganharam corpo depois que Gildenes contratou o advogado Fábio Oliva com assessor jurídico da Casa. O pacote de assessoramento de Oliva inclui atuação junto ao Ministério Público e a repercussão das ações contra o prefeito no blog que mantém na internet e, posteriormente, em redes sociais.

Orientado por Oliva, o presidente comanda a bancada da oposição na Câmara no novo figurino de fiscal do povo. No final de dezembro, um grupo de vereadores foi a Montes Claros visitar a Casa de Passagem que a Prefeitura de Montalvânia mantém na cidade, para abrigar pacientes em trânsito. Notícia publicada no Blog do Fábio Oliva mostrou que a Casa não oferece “condições higiênico-sanitárias mínimas para funcionar”. Dias depois, a turma denunciou atrasos na reforma do Mercado Municipal. A obra deveria ter sido bancada com recursos do Ministério da Agricultura, mas até agora o desmanche que se fez por lá foram pagos com recursos do município.

Mas o golpe mais duro contra a gestão Medrado veio nesta semana com a revelação do ex-assessor de imprensa da Prefeitura Fernando Abreu dando conta que a administração atrasou o pagamento dos servidores do mês de dezembro. Abreu trocou a prefeitura de Montalvânia pela de Manga, há um ano, mas é contratado pelo vereador e presidente Gildenes para prestar manutenção no site da Câmara de Montalvânia. Segundo Fernando Abreu, e com base em informação de uma fonte conhecedora dos bastidores da administração de Jordão Medrado, os salários de dezembro deverão ser pagos apenas no final deste mês.

O atraso teria sido causado pela retenção de parte dos repasses compulsórios do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) do município para pagamento de dívidas da Prefeitura junto ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A dor de cabeça para o prefeito Jordão é que o funcionalismo cochanino já nem se lembrada mais o que era ficar sem receber. A Prefeitura de Montalvânia aboliu a prática há cerca de 15 anos, justamente nos dois mandatos do ex-prefeito e médico José Florisval de Ornelas (2001/2008), o nome agora cotado para enfrentar Jordão nas urnas.

Problemas domésticos

Ornelas ameaça retornar, apesar da idade (ele está com 75 anos e pode ter problemas legais para registrar a candidatura), e hoje seria o favorito para ganhar as eleições em Montalvânia. Jordão Medrado faz mistério quando indagado se vai concorrer à reeleição nas eleições de outubro. Medrado diz que vai reunir seu grupo político somente em março, quando a questão será colocada em debate. O prefeito faz um pouco de cena, porque não é razoável supor que vá abrir mão da prerrogativa de concorrer à possibilidade de ficar no cargo por mais quatro anos.

O governo Jordão não é ruim e até resgata certo apelo aos ideais de modernidade que relembram o dinamismo do 'pai da pátria' local, o criador do município e seu primeiro prefeito, Antônio Montalvâo. As dificuldades do atual mandatário está na condução de problemas mais domésticos, da convivência com parentes e contraparentes no entorno da administração - além de mau assessoramento. Três dos seis secretários da administração são parentes do prefeito - sem falar de outros ocupantes de cargo de menor relevância. Os cunhados Renato Viana Filho (Saúde) e Herbeth Viana e Silva (Administração), além do irmão Evangelista Lopes Medrado (Governo) têm convivência pouco amistosa – o que envolve, ainda que involuntariamente, a primeira-dama, Bety Viana.

O pivô da briga com a Câmara, o vereador Wilson, carrega o mesmo sobrenome dos secretários e da primeira-dama, eles são primos em primeiro grau. Mas tudo isso é de pouca relevância em pequenos municípios, onde a população não dá muita bola para assuntos como nepotismo. A nova encrenca de Jordão é o atraso no pagamento dos salários dos servidores em ano eleitoral. Isso costuma gerar efeito cascata ao longo do tempo e potencializar os efeitos da crise financeira no município. Os sinais de que alguma não ia bem com as contas da Prefeitura começaram no segundo semestre do ano passado, com vazamentos aqui e ali de atrasos nas obrigações com fornecedores.  

O site tentou ouvir o prefeito Jordão sobre o assunto, mas ele não retornou aos contatos. O prefeito entrou em contato com o autor destas linhas recentemente, quando minimizou os atritos na base aliada e falou das dificuldades que enfrentou até achar o time ideal para a gestão da máquina pública local. Na ocasião, ele se comparou a um técnico de futebol que precisa fazer várias experiências até achar a ocasião ideal. Jordão propôs, espontaneamente, publicar a tradicional mensagem de Natal no alto desta página - o que, obviamente, não tem a menor interferência na forma como o site cobriria editorialmente os temas da administração.

Fonte: www.luisclaudioguedes.com.br

 Saúde
  14 Janeiro de 2016
Governo do Estado repassa R$ 800 mil para custeio e compra de equipamentos para o Hospital de Manga
...

A Fundação Hospitalar de Amparo ao Homem do Campo - FHAHC, entidade sem fins lucrativos e mantenedora do único Hospital de Manga, no extremo Norte de Minas, deve receber, nos próximos dias, dois repasses via convênio do governo estadual. A informação é do secretário de Estado e Desenvolvimento do Norte de Minas, o deputado estadual licenciado Paulo Guedes, que liderou as tratativas junto à Secretaria Estadual de Saúde para o socorro emergencial ao Hospital de Manga.

Veja mais

www.manga.mg.gov.br