Vias  públicas



Rua Kant

Immanuel Kant nasceu em Königsberg, na Prússia Oriental, no dia 22 de abril de 1724.

Foi o quarto de nove filhos do casal Johann Georg Kan, fabricante de arreios para cavalgaduras, e Anna Regina Kant.

Viveu uma vida modesta e devota ao luteranismo. Estudou no "Colégio Fredericianum" antes de ir para a "Universidade de Königsberg".

Assim, após passar a adolescência estudando num colégio protestante, vai para a Universidade de Königsberg, em 1740.

Ali, será livre-docente conferencista associado somente em 1755, quando doutorou-se em filosofia, estudando também física e matemática, além de lecionar Ciências Naturais.

Em 1770, assume a Cátedra de Lógica e Metafísica na Universidade de Königsberg. Nesse momento, termina a chamada fase pré-crítica Kantiana, na qual predomina a filosofia dogmática.

Seus textos mais emblemáticos dessa época foram “A História Universal da Natureza” e “Teoria do Céu”, de 1775.

Na segunda fase do autor, é superada a “letargia dogmática” a partir do choque sofrido pela leitura dos escritos do filósofo Hume. Nessa fase, Kant irá escrever “A Crítica da Razão Pura” (1781) e “Crítica da Razão Prática” (1788).

Ademais, foi contemporâneo da Independência Americana e da Revolução Francesa, tendo visto pessoalmenteNapoleão Bonaparte conquistar a Prússia.

Kant, um homem metódico e de saúde frágil, foi professor de Física, Antropologia, Geografia, Lógica, Metafísica, etc. Além disso, escreveu alguns ensaios sobre história e política.

É um dos filósofos mais estudados na modernidade.

Seus trabalhos são pilar e ponto de partida para a filosofia alemã moderna, com seguidores como Fichte, Hegel, Schelling e Schopenhauer.

Kant tentou resolver as questões entre o racionalismo de Descartes e Leibniz e o empirismo dos filósofos David Hume e John Locke.

Morreu aos 80 anos, em Königsberg, no dia 12 de fevereiro de 1804.
Fernando Abreu

Jornalista



    Voltar