SITE OFICIAL DA CIDADE DE MONTALVÂNIA
WWW.MONTALVANIA.COM.BR

Publicidade: (77) 9 9949-4184
Parceiros1


Mural  Virtual

Quer divulgar algum evento, indicar um livro, um site interessante ou botar a boca no trombone? Utilize o nosso Mural virtual!

Nome: ELTON PRATES
Cidade: SENADOR CANEDO
Liberado: 21/07/2014 às 13:04:15
Site: Não tem!
  Recado
COCHANINA, NÃO ESTOU DORMINDO NO PONTO PRESTE ATENÇÃO? SENHOR SUPERINTENDENTE, MARCO TÚLIO SIMÕES COELHO AVENIDA DO CONTORNO, Nº8.121 BAIRRO: LOURDES BELO HORIZONTE-MG. ACABEI DE FAZER UMA REIVINDICAÇÃO A MINISTRA DO MEIO AMBIENTE SOBRE O REFLORESTAMENTO DAS NASCENTES DOS RIOS COCHÁ, CARINHANHA E RIO POÇÕES, LOCALIZADO NAS CIDADES DE MONTALVÂNIA E BONITO DE MINAS ME RESPONDERAM O SEGUINTE: A Agenda Ambiental na Administração Pública - A3P é uma agenda voltada a incentivar e estimular a adoção de políticas de responsabilidade socioambiental e critérios de sustentabilidade na Administração Pública. Não temos governabilidade sobre o assunto em questão e sugerimos que você entre em contato com o IBAMA, que poderá lhe orientar melhor sobre quem deve ser procurado para tratar do assunto. Você também pode entrar em contato diretamente com o Gabinete da ministra, se for o caso. Cordialmente, VOSSA EXCELÊNCIA, PODE NOS AJUDAR, POR FAVOR, NOSSOS RIOS ESTÃO MORRENDO, PEDIMOS SOCORRO, AGUARDO UMA RESPOSTA POSITIVA, OBRIGADO!
Nome: Conterrânea
Cidade: Cocos-BA
Liberado: 21/07/2014 às 12:49:23
Site: Não tem!
  Recado
NOTA DE FALECIMENTO: Faleceu ontem dia 20 de julho por volta das 22 horas, Dona Belinha, esposa de Nestor Viana, nosso conterrâneo da nossa Região de Cocos, Estado da Bahia. Velório será hoje dia 21 de julho às 12 horas na Capela 3 do Campo da Esperança em Brasília e o sepultamento por volta das 17 horas. Meus pêsames aos familiares e que Deus conforte todos os familiares com essa perda insubstituível e irreparável. Meus Pêsames.
Nome: ELTON DA SILVA PRATE
Cidade: SENADOR CANEDO
Liberado: 21/07/2014 às 12:41:55
Site: Não tem!
  Recado
COCHANINA, ACABEI DE ENVIAR TODAS MINHAS REIVINDICAÇÕES PARA A PRESIDENTA E PARA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE JUNTAMENTO COM TODAS AS SECRETARIAS, NÃO VOU CANSAR QUERO MORRER PRIMEIRO QUE O RIO COCHÁ, OBRIGADO PELA DICA!
Nome: Ricardo
Cidade: Montes Claros
Liberado: 19/07/2014 às 13:33:46
Site: Não tem!
  Recado
Valeu Cochanina vc falou bonito.
Nome: Bruno
Cidade: Montalvânia
Liberado: 19/07/2014 às 13:32:27
Site: Não tem!
  Recado
José Afonso, procura criar lei que melhore a vida do nosso povo. Fica dando trabalho para o prefeito. Larga mão disso.
Nome: Cochanina
Cidade: Brasil
Liberado: 18/07/2014 às 21:56:15
Site: Não tem!
  Recado
Quanto as providências legais cabíveis para a medidas em relação ao reflorestamento das margens dos rios, reflorestamento das nascentes, medidas para evitar ainda mais o desmatamento, bem como diversas outras medidas que dependem de recursos financeiros da área federal, mande um e-mail para o Gabinete da Presidenta Dilma através do site. Vá no Google e pesquise assim: Fale com a Presidenta Dilma que lá há um formulário onde você coloca o pedido, sugestão, etc., e coloque seu e-mail que o Gabinete da Dilma responde. Pode confiar, geralmente o Gabinete responde para o seu e-mail com rapidez, muita agilidade. Vale a pena. Vá lá e confirme. O formulário eletrônico é muito fácil de preencher, pois qualquer um preenche sem dificuldade ou alguma ajuda. Vale a pena. Vamos todos unirmos para o bem da natureza e em consequência para o bem de todos nós. Vamos todos unirmos, pois juntos somos mais fortes para o bem de todos e de todas.
Nome: Cochanina
Cidade: Brasil
Liberado: 18/07/2014 às 13:27:22
Site: Não tem!
  Recado
Como as águas de todos os rios diminuíram! O Rio Cochá a água ficava perto do mercado, segundo as pessoas que tem mais de 70 anos. No mercado era cheio de água em volta, cheio de tabuas, pássaros, e acreditem até peixe no grande poço que ficava mais ou menos ali onde é o caixa eletrônico do Banco do Brasil. Em frente ao mercado, as casas em volta ao mercado, e as casas até a prefeitura era muita água, ficava sempre brotando, merejando água o tempo todo até o ano, aproximadamente de 1980 depois disso só foi diminuindo. Onde há casas ao longo das margens do rio cocha que vai do CLUBE CAMPONÊS até a antiga barragem era só lagoa, peixeis, água brotando o tempo todo, jacarés, bichos diversos, e na maioria dos lugares ninguém conseguia sequer andar a pé, pois atolava e não conseguia andar, mas hoje está cheio de casas, mas se vier a chover essas casas serão todas inundadas e ficaram imprestáveis. Só destruição dos homens. Resultado do desmatamento, carvoeiras, desmatamento nas nascentes, desmatamento às margens do rio, ganância para desmatar com tratores para plantar mais capins e criar mais gados, tirando assim todas as árvores, sendo que poderia deixar as árvores falhadas, ou seja, não precisava tirar todas as árvores para plantar capim, muita ganância. Hoje: sem capim, sem gado, sem chuva, quase sem os rios, pouca água, pouca irrigação, sem dinheiro, dívidas bancárias dos empréstimos, povo quebrado, fazendeiros quebrados, etc. A maioria saiu para outros Estados a procura de melhoras, chuvas, condições de vida melhores, lugares com mais chuva, emprego, mas não resolve muito, a falta de água está atingindo quase todos os Estados, lugares que o povo foi, como por exemplo, São Paulo, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Serrana, Luiz Antônio, principalmente as cidades onde há usinas de cana-de-açúcar na fabricação de álcool, etanol, aguardente e açúcar; Estado de Goiás, principalmente a capital Goiânia, Aparecida de Goiânia, Estado do Pará entre outros Estados da Federação. Do Clube Camponês até a antiga barragem nunca deveria ter loteado e construído casas, pois é área de proteção ambiental pois faz parte da proteção das margens do rio cochá, porém não houve esse cuidado para proteger as margens, sendo que aos poucos o Rio Cochá está morrendo. Quem conheceu esse rio há 30 anos, 20 anos, 10 anos e conhece ele hoje fica admirado pela pouca água que há no rio. É triste, mas é a verdade. Gente, se nós não conscientizarmos da importância da preservação já citado acima, por exemplo, das margens, das nascentes, proteção das árvores, não desmatar, evitar as carvoeiras, etc., a situação da falta de água será complicado para todos nós. Reflitam minha gente! Pois a hora é agora, pois depois será tarde demais.
Nome: Visionário
Cidade: Goiânia
Liberado: 17/07/2014 às 21:04:40
Site: Não tem!
  Recado
Acho que o próximo técnico da CBF teria que escalar Nalhorzinho na Seleção Brasileira de 2018...
Nome: Cochanina
Cidade: Brasil
Liberado: 17/07/2014 às 21:00:43
Site: Não tem!
  Recado
SÓ QUERO MESMO É INFORMAR, CONSCIENTIZAR!
Nome: ELTON PRATES
Cidade: SENADOR CANEDO
Liberado: 17/07/2014 às 11:50:40
Site: Não tem!
  Recado
COCHANINA, VALEU, MUITO BEM INFORMADA, QUAL O MOTIVO DA NÃO IDENTIFICAÇÃO? ESTOU ME INFORMANDO MELHOR SOBRE O ASSUNTO IREI ATÉ MONTALVÂNIA O MAIS BREVE POSSÍVEL SOMENTE PARA TRATAR DESTE ASSUNTO, VOU PROCURAR O PREFEITO, VICE-PREFEITO E TODOS VEREADORES,INCLUSIVE O PREFEITO DA REGIÃO DA NASCENTE DO COCHÁ JUNTAMENTO COM TODA A POPULAÇÃO QUE SE INTERESSAR, UM ABRAÇO A TODOS!
Nome: AMIGO
Cidade: MONTALVÂNIA-MG
Liberado: 16/07/2014 às 21:43:07
Site: Não tem!
  Recado
CARO COLEGA HAROLDÃO IRMÃO DE ZIDORO, PROCURA ABRIR A BUDEGA MAIS CÊDO, DEPOIS QUE NÃO DECOLA FICA RECLAMANDO QUE MONTALVÂNIA TUDO É DIFÍCIL.
Nome: JURACI BELÉM-(JHOU)
Cidade: MONTALVÂNIA-MG
Liberado: 16/07/2014 às 21:34:54
Site: Não tem!
  Recado
VALEU HELTON CONCORDO COM TIGO!
Nome: Informe
Cidade: Montalvânia
Liberado: 16/07/2014 às 21:14:35
Site: Não tem!
  Recado
Atlético faz hoje às 22 horas o 1º jogo da decisão da Recopa, contra o Lanús, na Argentina. Nesta quarta-feira, o Atlético retomará seu caminho após a parada para a Copa do Mundo e já tem uma decisão pela frente. O Galo enfrentará o Lanús, às 22 horas, em Buenos Aires, na Argentina, pelo jogo de ida da Recopa Sul-Americana. O atacante Diego Tardelli espera que o time saiba superar os obstáculos fora de casa para ficar mais próximo do título inédito. A escalação do Atlético não foi confirmada pelo técnico Levir Culpi, mas o time deve começar jogando com: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson, Emerson Conceição, Pierre, Leandro Donizete, Maicosuel, Ronaldinho, Tardelli e André ou Jô.
Nome: galvão
Cidade: são gonçalo
Liberado: 15/07/2014 às 19:14:13
Site: Não tem!
  Recado
Para Ler e Refletir Se essa Copa fosse um folhetim, poderia ser uma ficção chamada “a vingança dos derrotados”. O argumento seria como a mídia oligárquica brasileira cria um clima, reelabora discursos, reconstrói as imagens do mundo a seu bel-prazer, silenciando críticos, despertando ódios, desqualificando e obscurecendo a cultura, a história e a política brasileiras à revelia do bom senso, da ética e da sanidade. Os personagens são articulistas, políticos de direita e personalidades esportivas, protagonistas e coadjuvantes de uma farsa que parece subestimar o cotidiano, o cidadão e a identidade brasileira com sua força e resiliência. Três questões podem ser observadas para essa reflexão: a continuidade do espetáculo do mensalão, a imagem dos atrasos e o discurso da incapacidade de realização de um evento internacional; a misoginia e estigmatização de Dilma como mulher incompetente, incapaz e caricaturada como poste e como cabeça dura; e o resgate do derrotismo, do elemento cunhado por Nelson Rodrigues como complexo de vira-latas, fazendo uma retomada de um clima pré-eleitoral. Antes mesmo de iniciar a Copa do Mundo, resgatou-se um conjunto de signos para atingir a imagem do Brasil e do seu povo. A pantomima dos escândalos do mensalão foi substituída pela comédia dos atrasos e incompetência do povo, do governo e da sociedade como um todo. Mobilizou-se para a espetacularização o drama governamental: administrar a infraestrutura do Estado. O posicionamento das empresas de comunicação da mídia oligárquica com suas propriedades cruzadas foi de uma oposição ferrenha às ações da Copa, mesmo com os lucros bilionários que as empresas tiveram. A cotidiana produção de escândalos e declarações pessimistas proporcionaram uma contínua rejeição da Copa do Mundo. O que foi celebrado nos discursos como algo importante para reconhecimento internacional e movimentação da economia anteriormente com Lula foi logo posto nas opiniões midiáticas como algo pejorativo e incapaz. Destacou-se diuturnamente a “incompetência” brasileira, a incapacidade do governo e a vergonha em ter um evento internacional. Não faltaram personagens: ex-jogadores, políticos da oposição, apresentadores de TV, jornalistas famosos. A falta de equilíbrio nas abordagens midiáticas lembrou a hipótese da espiral do silêncio, em que qualquer posição contrária às previsões era deliberadamente calada. No cotidiano, foi reforçado o imaginário de um país sem capacidade de ter uma mínima possibilidade de receber turistas. O conjunto desses discursos foi se esvaziando à medida que o evento foi se aproximando. O ponto máximo dessa patifaria foi o xingamento de Dilma em São Paulo. O que se viu foi o descrédito, a incapacidade de visão do todo. Observou-se a manipulação das informações, a falta de ética e cuidado, respeito e equilíbrio. O resultado final do evento revelou a possibilidade e potência do Brasil, do seu povo e o sucesso da organização da Copa 2014. Observa-se mais do que qualquer coisa o tratamento com que a chefe de Estado-governo vem tendo nos discursos midiáticos. Uma forma de incapacitá-la em nível simbólico, atacando sua personalidade, primeiro por ser mulher, ex-guerrilheira e uma das mulheres mais representativas da história do Brasil. O uso da misoginia é colocado em forma de piadas de mau gosto em programas de TV ou mesmo em imagens distorcidas da mulher, mãe, política e estadista que encerra a pessoa de Dilma. Os discursos anti-Dilma são cada vez mais intensos e tomam forma de piadas com humoristas, charges e posts opinativos nas redes sociais. Cria-se um universo misógino direcionado politicamente para a desqualificação da reeleição da presidenta. A mídia que se autodenominou na função de “oposição” resgata na sua produção cultural as profundezas da miséria social, o ódio contra a figura feminina, o machismo deliberado e fadado à violência cotidiana. O clímax desse discurso foram os xingamentos contra a presidenta na abertura e final da Copa. Os desdobramentos políticos desses atos vis é o apoio justificando tais dejeções pelos políticos da oposição e seus seguidores da internet. Concomitante às previsões frustradas, informações desqualificadas e imagens destorcidas e falaciosas do futuro, o que se tem hoje é uma deliberada reação de frustração. O clima em relação ao esporte é a criação de um universo simbólico que associa ao insucesso no campo o subdesenvolvimento estrutural do Brasil. Expressa-se nas redes sociais o nonsense. Os discursos formam elementos atávicos e de recalque: um complexo de inferioridade reforçado por uma falsa crítica ao Estado; a falta de talento no jogo se iguala aos desmandos educativos, de saúde e distribuição de renda. Novamente as informações falaciosas e descontextualizadas são manipuladas para reforçar o complexo de vira-latas e o clima de derrotismo. A falta de historicidade e senso de complexidade se desdobram em um discurso politicamente direcionado para a indignação, ou mesmo para a manipulação dessa indignação. Tudo isso para atingir outubro, as eleições. O que se tem é o reforço e a retomada do discurso pré-Copa, do derrotismo, da falta de autoestima do complexo de vira-latas. Ao reverberar esse discurso, cria-se uma falsa imagem do social e político que é construída para não se discutir os abismos, as estruturas ou mesmo o papel dos meios de comunicação e sua organização injusta e oligárquica. Bem como a falta de uma perspectiva mais aprofundada da atuação política, da intrínseca relação entre futebol e meios de comunicação, do papel da CBF, da Fifa e dos boleiros como mercadoria. Por fim, com a perspectiva de uma grande audiência, o folhetim da mídia no máximo pode levar as premiações de ultima categoria, tamanho insucesso da ópera bufa elaborada. Porque seus mecanismos de convencimento não convencem mais. Nem os apresentadores da tarde de sábado e domingo da Rede Globo despertam interesse. Suas opiniões malcriadas e inspiradas nos xingamentos das torcidas são o máximo da qualificação na ideologia dos senhores barões do mercado da mídia oligárquica. Ainda bem que o povo parece ter despertado em saber que perder no campo é sinal de que se deve ganhar em outras áreas. Moisés dos Santos Viana é jornalista e professor de Comunicação
Nome: LUCAS
Cidade: MONTALVANIA
Liberado: 14/07/2014 às 23:57:41
Site: Não tem!
  Recado
O BRASIL CLAMA POR MUDANÇAS PRA COMEÇAR COM ESTE GOVERNO QUE AI ESTA.VAMOS DAR UM BASTA NA CORRUPÇÃO NÃO ESTOU AQUI FAZENDO POLITICA A E NEM B PRA ISSO TEM VARIOS CANDIDATOS BONS ESTE ANO BASTA O POVO CONCIENTIZAR E VOTAR CERTO.
  Há  1783  recados em  117  páginas. Você está na página  100.


Parceiros2
Star Chiq Microrcim Connect