SITE OFICIAL DA CIDADE DE MONTALVÂNIA
WWW.MONTALVANIA.COM.BR

Publicidade: (77) 9 9949-4184
Parceiros1


Mural  Virtual

Quer divulgar algum evento, indicar um livro, um site interessante ou botar a boca no trombone? Utilize o nosso Mural virtual!

Nome: Asfalto
Cidade: Montalvânia aChapada
Liberado: 25/07/2014 às 15:47:19
Site: Não tem!
  Recado
Excelentíssima Presidenta Dilma, Cumprimentando-a Cordialmente e Respeitosamente, queria saber de Vossa Excelência por que até hoje (há mais de 30 anos) ainda não asfaltaram o trecho de aproximadamente 170km da CHAPADA GAÚCHA-MG a MONTALVÂNIA-MG? O que, como contribuinte da altíssima carga tributária neste País, poderia contribuir, ir ao Órgão responsável, etc no sentido de cobrar e/ou agilizar e realmente concretizar aquela pavimentação asfáltica? Vejo aquela pavimentação asfáltica de suma relevância quanto a rota do turismo, geração de milhares de empregos, bem como beneficiária diversas cidades, e o que é mais importante vários Estados da Federação. Antecipadamente, muitíssimo obrigado. Respeitosamente. Sociedade Chapada Gaúcha, Montalvânia e Regiões. Consta em nosso banco de dados uma mensagem enviada à Presidenta da República deste endereço eletrônico. Atenciosamente, Fale com a Presidenta Gabinete Pessoal da Presidenta da República Presidência da República saite www.presidencia.gov.br, entre na página da Presidenta e clique no linque "Fale com a Presidenta".
Nome: MOVIMENTO ASFALTO JÁ
Cidade: CHAPADA-MONTALVÂNIA
Liberado: 25/07/2014 às 15:38:57
Site: Não tem!
  Recado
VAMOS TODOS COBRAR A PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA DO TRECHO DE APROXIMADAMENTE 170 KM DA CHAPADA GAÚCHA-MG A MONTALVÂNIA-MG. SE TODOS MANDAR E-MAIL A PRESSÃO,COBRANÇA VAI SER MELHOR; VEJA PAR ONDE MANDAR: A Ouvidoria da AGU é um canal aberto ao cidadão, às instituições e aos servidores das áreas administrativa e jurídica da AGU, que possui a incumbência de receber reclamações, elogios, críticas, sugestões e denúncias, assegurando a resposta ao interessado. Por ser instrumento democrático, a Ouvidoria privilegia a participação popular, objetivando a humanização das relações interpessoais, a promoção e articulação entre cidadania e ética, além do aprimoramento dos serviços prestados pela instituição. Telefone: 0800 645 1415 ENDEREÇO: SIG Quadra 06 - Lote 800 - Edifício Sede II 2º andar - sala 200 SETOR GRÁFICO Brasília - DF CEP: 70.610-460 EMAIL: ouvidoriageral@agu.gov.br e também para O MINISTÉRIO PÚBLICO DE MINAS GERAIS: OUVIDORIA E FORMULÁRIO ELETRÔNICO Atenção! Denúncia caluniosa é crime (Art. 339 do Código Penal). Falsa denúncia é crime (Art, 340 do Código Penal). O canal mais rápido entre você e a Ouvidoria. Por favor use o formulário a seguir para enviar uma mensagem à Ouvidoria. Internamente ela será classificada como: - RECLAMAÇÃO: É a manifestação de insatisfação, desagrado, protesto sobre um serviço prestado, ação ou omissão do Ministério Público, da administração em geral e/ou servidor público, que o manifestante considera ineficiente, ineficaz e não efetivo. - DENÚNCIA: É a manifestação revestida de gravidade, atribuindo a responsabilidade do fato a instituição, órgão externo ou interno à instituição, agente público, pessoa física ou pessoa jurídica. - CRÍTICA: Manifestação que implica censura a ato, procedimento ou posição adotada pela instituição, por meio de seus órgãos, agentes ou servidores públicos. - SUGESTÃO: É a proposta de melhoria, aprimoramento dos serviços pelo Ministério Público, ou outros órgãos e instituições públicas. - SOLICITAÇÃO DE PROVIDÊNCIA E/OU INFORMAÇÃO: Consiste no pedido de informação e/ou providência ao Ministério Público. - ELOGIO: É a manifestação de satisfação, apreço, identificação de aspectos positivos na prestação de serviço público ou reconhecimento sobre a qualidade do serviço recebido. Os campos obrigatórios estão marcados com (*) Para acompanhar sua mensagem enviada à Ouvidoria do MPMG, clique aqui. Para complementar sua mensagem enviada à Ouvidoria do MPMG, clique aqui. Escolha uma opção de identificação: Tipo Pessoa: Nome: Data nascimento: Sexo: Grau de Instrução: CPF: Identidade: Nome da mãe: Cidade da Ocorrência: Pessoas ou estabelecimento envolvido:(máximo 500 caracteres): Testemunhas ou pessoas que possam ajudar no esclarecimento dos fatos: (máximo 500 caracteres): Data no local dos fatos: Hora no local dos fatos: Marque aqui caso trate-se de crime cometido pela internet: Possui a mesma manifestação em outros órgãos? Quais?: Deseja manter seus dados em sigilo?: SimNão Justificativa do sigilo: CEP: Endereço: Cidade: Bairro: Estado: Número da residência: Complemento: Telefone fixo com DDD: Telefone celular com DDD: E-mail: Forma de Resposta: Mensagem: Arquivos: Adicionar Limpar HTML5 - Flash - HTML
Nome: João
Cidade: Orizonte
Liberado: 25/07/2014 às 14:54:34
Site: Não tem!
  Recado
Por que ainda não asfaltaram da Chapada Gaúcha a Montalvânia? Que burocracia!
Nome: Coxanina
Cidade: Grotãu
Liberado: 24/07/2014 às 14:53:11
Site: Não tem!
  Recado
Ligação gratuito, grátis para denúncia: 100 e 180 (funciona 24 horas). Site do mpmg, ouvidoria, formulário eletrônico e digite sua denúncia. Vamos botar ordem na casa Brasil.
Nome: MOVIMENTO ASFALTO JÁ
Cidade: Chapada-Montalvânia
Liberado: 23/07/2014 às 20:56:37
Site: Não tem!
  Recado
Excelentíssimo Governador de Minas Gerais, aguardamos a finalização com urgência da licitação para início das obras da Chapada Gaúcha-MG até Montalvânia-MG. Chega de tanta burocracia! E mais as urnas nos esperam em outubro. Quem viver verá! Aguardem! O povo hoje está muito informado e sabe muito bem quem foram, quem é e quem são as autoridades políticas deste país. A internet, a imprensa, o facebook, a tecnologia, etc., estão aí. Não se iluda, pois o povo está muito informado!
Nome: JURACI BELÉM-(JHOU)
Cidade: MONTALVANIA-MG
Liberado: 23/07/2014 às 11:21:38
Site: Não tem!
  Recado
"ESCRITÓRIO RURAL E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS", TRABALHANDO SEMPRE COM AFINCO, PARA QUE TODOS OS SEUS CLIENTES TENHAM SUCESSO NO SEU NEGÓCIO, QUEBRANDO TODAS AS BARREIRAS E BUROCRACIA ZERO-(DEUS PROVERÁ).
Nome: Topreocupada
Cidade: Brasil
Liberado: 23/07/2014 às 02:12:15
Site: Não tem!
  Recado
PT com votos de cabrestos, ou seja, dá cartões para ajudar os pobres, mas com o objetivo de ganhar os votos e reelegerem. Agora fica a pergunta a quantidade de pessoas nos interiores e cidades recebendo cartões assistencialistas, mas sem contribuir com a previdência social, como vai aposentar se é preciso tempo de contribuição? Vai ser no futuro próximo uma bola de neve, pois já pensou a quantidade de idosos e idosas sem poder aposentar, pois não contribuíram com a previdência social porque estava vivendo ao longo dos tempos com bolsas/cartões assitencialistas? como serão o futuro de nossos idosos e idosas sem aposentadoria para comprar alimentos e principalmente remédios, pois com a idade o consumo de remédios é maior? O PT foi o partido mais corrupto do pais. Observa o patrimônio de Lula e do filho dele como era e atualmente. É uma diferença que não tem tamanho. O filho do lula ganhava um mil e quinhentos reais e hoje o patrimônio dele ultrapassa valores imcompatíveis do que ele ganhava, pois só uma fazenda do filho do Lula dizem que é mais de um milhão e meio. Agora imagina outros bens? Nunca mais PT. Todos os partidos meteram e mete a mão grande, mas igual o PT nunca existiu nem existirá. Não se iluda com bolsa, cartões assistencialistas, pois isso é só enganação com o povo para ganhar voto e reeleger.
Nome: Cochanina
Cidade: Brasil
Liberado: 22/07/2014 às 21:27:44
Site: Não tem!
  Recado
Este Mural Virtual deve ser sempre lido, relido, acompanhado pelo Fórum de Montalvânia e Delegacia de Polícia, pois há muitas informações relevantes para averiguações, investigações no presente, passado e futuro. Será que as autoridades dos Órgãos acima mencionados estão acompanhando? Há muitas informações importantíssimas para reflexão, averiguação, investigação, para abertura de procedimentos especial legais com o fim de averiguar, pois é de grande relevância para a sociedade. Diz o Ditado Popular que de imensa sabedoria: "Onde há fumaça, há fogo!"
Nome: Cancerdeprostata
Cidade: Brasil
Liberado: 22/07/2014 às 21:20:40
Site: Não tem!
  Recado
O que é Câncer de próstata? É o tipo de câncer que ocorre na próstata: glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis. Fatores de risco Menos de 10% dos cânceres de próstata têm algum componente hereditário. Quanto mais jovem o homem em quem o câncer for detectado, maior a probabilidade de haver um componente hereditário. Sintomas de Câncer de próstata Sintomas como dor lombar, problemas de ereção, dor na bacia ou joelhos e sangramento pela uretra podem ser suspeitos. A maioria dos cânceres de próstata não causa sintomas até que atinjam um tamanho considerável. Diagnóstico de Câncer de próstata Em homens acima de 50 anos, pode-se realizar o exame de toque retal e dosagem de uma proteína do sangue (PSA), por meio de exame de sangue, para saber se existe um câncer de próstata sem sintomas. O toque retal e a dosagem de PSA não dizem se o indivíduo tem câncer, eles apenas sugerem a necessidade ou não de realizar outros exames. O toque retal identifica outros problemas além do câncer de próstata e é mais sensível em homens com algum tipo de sintoma. O PSA tende a aumentar de acordo com o avanço da idade. Cerca de 75-80% dos homens com aumento de PSA não têm câncer de próstata. Cerca de 20% dos homens com câncer de próstata sintomático apresentam um PSA normal. Dependendo da região da próstata, o câncer também pode não ser palpável pelo toque retal. A melhor estratégia é realizar os dois exames, já que são complementares. Prevenção Alguns médicos recomendam a realização do toque retal e da dosagem do PSA a todos os homens acima de 50 anos. Para aqueles com história familiar de câncer de próstata (pai ou irmão) antes dos 60 anos, os especialistas recomendam realizar esses exames a partir dos 45 anos. Entretanto, vale lembrar que somente o médico pode orientar quanto aos riscos e benefícios da realização desses exames. Não existem evidências de que a realização periódica do toque retal e dosagem de PSA em homens que não apresentem sintomas diminua a mortalidade por câncer de próstata. Manter uma alimentação saudável, não fumar, ser fisicamente ativo e visitar regularmente o médico contribuem para a melhoria da saúde em geral e podem ajudar na prevenção deste câncer.
Nome: Cancerdeintestino
Cidade: Brasil
Liberado: 22/07/2014 às 21:17:48
Site: Não tem!
  Recado
A PREVENÇÃO DE CÂNCER DE INTESTINO INCLUI O EXAME DE TOQUE RETAL E A COLONOSCOPIA CÂNCER DE INTESTINO Angelita Habr Gama é médica, especialista em coloproctologia e gastrenterologia, professora da Universidade de São Paulo e trabalha nos hospitais Oswaldo Cruz e Beneficência Portuguesa. Todos sabem que o intestino compreende duas grandes regiões. Uma parte mais fina chamada intestino delgado que está relacionada com a digestão e a absorção dos alimentos, e uma mais grossa, o intestino grosso, responsável pela absorção da água, armazenamento e eliminação dos resíduos da digestão. Câncer nessa região mais fina do intestino é muito raro. Em geral, ao longo de toda a carreira, o médico não vê mais do que meia dúzia de casos. Em compensação, câncer no intestino grosso é muito frequente. A doença começa sempre como uma lesão benigna que vai evoluindo lentamente até transformar-se num tumor maligno. Na fase de benignidade, que é longa, é possível retirar a lesão e com isso impedir sua degeneração e o aparecimento do câncer. SINTOMAS Drauzio – Hoje se sabe que a incidência de câncer de intestino é alta, em particular a de câncer de cólon. Como esse tema deve ser tratado? Angelita Habr Gama – É importante falar sobre câncer de intestino, porque ele é muito mais frequente do que se possa imaginar. No Brasil, a incidência está aumentando cada vez mais, apesar de ser um câncer que pode ser prevenido e que tem bom prognóstico. Drauzio – O câncer de intestino, quando se manifesta, que sintomas provoca? Angelita Habr Gama – O câncer de intestino é traiçoeiro. Quando se manifesta, o tumor já é razoavelmente grande porque, na fase inicial, costuma ser assintomático. Dependendo da localização, os sintomas são diferentes. Se estiver situado do lado direito do intestino, os principais serão enfraquecimento, anemia e alteração da frequência da defecação. Se estiver do lado esquerdo, há alteração do ritmo intestinal com predominância de constipação intestinal, ou seja, prisão de ventre. No reto, o principal sintoma é o sangramento. Sangue e puxo, ou tenesmo, caracterizado pela vontade periódica de ir ao banheiro e insatisfação provocada pela sensação de evacuação incompleta são sinais de câncer ou de doença inflamatória no reto. O câncer de intestino é um câncer traiçoeiro, repito. Qualquer alteração no ritmo intestinal, constipação, diarreia, anemia, sangue ou catarro nas fezes e emagrecimento são indícios de que a pessoa pode estar com a doença. “FIQUE DE OLHO” Drauzio – Você falou em sangramento. Eu encontrei pela vida um número incrível de pessoas com sangramento intestinal por meses, às vezes anos, que foi atribuído às hemorroidas e só tardiamente ficaram sabendo que eram portadoras de um tumor maligno. Esse tipo de mal entendido é frequente? Angelita Habr Gama – É super comum. Há pacientes que operam as hemorroidas sem saber que logo acima, no canal anal, existe um tumor de reto. Por isso, escrevemos um folheto explicativo chamado “Fique de olho” com o objetivo de informar a população a respeito do assunto e o primeiro item mencionado é este: “Nem tudo que sangra é hemorroida. Hemorroida sangra, mas câncer de intestino também”. Entretanto, há uma pequena diferença entre o sangramento da hemorroida, um sangue vivo não misturado às fezes, e o do câncer que, embora também seja vivo, vem misturado com elas. Para o paciente leigo é muito difícil estabelecer essa distinção. Como consequência, toda a pessoa que tem sangramento pelo ânus deve procurar o médico para submeter-se ao exame de toque retal e passar um aparelho a fim diagnosticar corretamente a doença. Drauzio – Infelizmente também acontece de a pessoa ser vigilante, perceber o sangramento, ir ao médico que o atribui erroneamente às hemorroidas e continuar desenvolvendo câncer de intestino. Angelita Habr Gama – O paciente precisa também aprender a defender-se. Não deve dar-se por satisfeito. quando perde sangue e o médico classifica o sangramento como hemorroida sem fazer pelo menos o exame de toque retal. Drauzio – Que exames o médico deve normalmente fazer? Angelita Habr Gama – Primeiro, o exame de toque retal, um exame importantíssimo que deveria ser considerado de rotina. Além desse, no próprio consultório do gastrenterologista ou do coloproctologista, é possível fazer um exame endoscópico que permite atingir e avaliar 20cm da parte terminal do intestino grosso. Esse aparelho se chama retossigmoidoscópio. Com ele, se faz uma endoscopia semelhante à do estômago para examinar a região e colher material para biopsia quando existirem lesões. Drauzio – Você aconselha que todas as pessoas que têm sangramento, mesmo as que sabem que têm hemorroidas, procurem um médico para fazer pelo menos um exame de toque retal? Angelita Habr Gama – No mínimo, um exame de toque retal. Isso é imperativo porque o câncer de reto é muito frequente e um simples toque retal permite examinar, além do ânus e do reto, a próstata nos homens e útero, colo do útero e vagina nas mulheres. O exame de toque retal precisa deixar de ser tabu. Os pacientes devem ficar à vontade e não se recusar a fazê-lo, pois assim estarão evitando complicações que podem ser sérias. FATORES DE RISCO Drauzio – Quais são as pessoas que correm maior risco de desenvolver câncer de intestino? Angelita Habr Gama – O câncer de intestino, como todos os outros, é favorecido na sua incidência pelo fator idade. Quem vive muito tempo provavelmente terá câncer, porque certas anormalidades na divisão celular vão tornado mais frequentes mutações erradas que favorecem o aparecimento do tumor maligno. Além disso, quanto mais idade, maior será a exposição da pessoa aos fatores de risco ambientais. Drauzio – Com que idade a pessoa começa a ficar mais vulnerável? Angelita Habr Gama – Começa aos 40 anos e a cada década que passa dobra a possibilidade de desenvolver um câncer colorretal. Além disso, se a pessoa tiver parentes próximos – mãe, pai, irmão, tio ou avô – que faleceram por causa de câncer de intestino, o risco aumenta muito. Por isso, a partir dos 40 anos, quem tem na família caso de câncer no intestino deve fazer um exame especializado que se chama colonoscopia. ALIMENTAÇÃO IDEAL Drauzio – Já citamos a idade e os fatores genéticos nos casos de câncer de cólon. E a alimentação? Angelita Habr Gama – O câncer de intestino têm fatores de risco genéticos hereditários e genéticos ambientais. Neste último grupo, os fatores dietéticos são muito importantes. Alimentação rica em gordura animal, pobre em fibra e rica em corantes favorece a incidência desse tipo de câncer. Gosto de citar os corantes, porque são elementos que poderiam ser eliminados sem prejuízo, principalmente no Brasil onde existem pigmentos naturais que colorem os alimentos. Corantes são fator de risco, porque liberam nitrosaminas no intestino, substâncias reconhecidamente carcinogênicas. Se prestarmos atenção, veremos que atualmente as crianças ingerem uma quantidade enorme de corantes nos doces, balas, pirulitos. Na verdade, até o algodão doce não é mais branco. É verde, cor-de-rosa… Drauzio – Vamos especificar o que é uma dieta rica em gordura e pobre em fibras? Angelita Habr Gama – Na dieta rica em gordura, predominam as carnes gordas. A carne em si não é um fator muito agressivo, mas a gordura que a acompanha é bastante. Especialmente, quando a carne levada à brasa, é muito ruim. O problema é que o carnívoro, em geral, não come verduras, frutas e cereais. Come carne. Os defumados, assim como os corantes, contêm substâncias carcinogenéticas. Embora possamos usar azeite, as frituras devem ser evitadas, porque a gordura se decompõe quando vai ao fogo. Digo evitar e não abolir, pois a alimentação deve ser agradável ao paladar e variada. Se a pessoa gosta de gordura animal, por exemplo, não deve privar-se de saboreá-la, mas deve aumentar a quantidade de cereais ingeridos. Cereais são ricos em fibras que realmente protegem o intestino, porque facilitam a evacuação, uma vez que aumentam o bolo fecal, aceleram o trânsito intestinal e diminuem o tempo de contato das substâncias cancerígenas com a parede do intestino. HÁBITOS INTESTINAIS Drauzio – Para a mucosa intestinal é sempre mais interessante que o bolo fecal seja grande e passe rapidamente? Angelita Habr Gama – A evacuação ideal deve ser diária e caracterizar-se pelo bolo fecal consistente sem ser duro ou pétreo nem líquido, uma vez que a evacuação diarreica é ruim para a nutrição da mucosa intestinal. Drauzio – Os hábitos de evacuação, às vezes, se transformam num verdadeiro martírio para as pessoas que têm dificuldade para usar o banheiro e estabelecer horários para o intestino funcionar. Parece que é ele que comanda a pessoa e não o contrário como se espera. Angelita Habr Gama – Eu diria que a cabeça comanda o intestino, porque na realidade é ela que comanda tudo. Quem tem intestino ressecado geralmente come mal. As pessoas pensam que se alimentam bem, mas uma folhinha de alface no prato é o suficiente para acharem que comeram salada. Na verdade, é preciso comer um prato enorme de salada para ingerir os ideais 20 ou 30 gramas de fibras. Quem não consegue fazer isso, deve complementar com duas colheres de farelo de trigo ou de outro produto que contenha fibras. Há vários no mercado que devem ser ingeridos preferencialmente de manhã adicionados ao leite ou ao suco de laranja, por exemplo. Outra coisa a ressaltar é que as pessoas, sobretudo as mulheres, comem fibras, mas não tomam o líquido necessário para a formação do bolo fecal. Mulher é avessa a tomar líquido, embora devesse tomar pelos menos dez copos por dia. PRISÃO DE VENTRE FEMININA Drauzio – Sua experiência mostra que as mulheres são mais obstipadas que os homens? Angelita Habr Gama - Tenho certeza disso. São mais obstipadas, porque se alimentam pior. Gostam de docinhos, ricos em hidrato de carbono e, como têm a preocupação de não engordar, ingerem uma quantidade menor de alimentos. E também não bebem água. Além disso, são exigentes e não usam qualquer toalete. Às vezes, têm vontade de ir ao banheiro, mas não vão. O mecanismo reflexo da evacuação é muito interessante. Se elas deixam escapar aquele momento, o reflexo só reaparece no dia seguinte, quando as fezes já estão endurecidas, porque houve absorção da água que continham. Fezes duras, ou fecalitos, são difíceis de eliminar e vêm a dor, a fissura, as hemorroidas. Progressivamente, para se defenderem, começam a tomar laxantes e instala-se um círculo vicioso. O intestino se acostuma, perde o reflexo, e elas são obrigadas a tomar quantidades crescentes desses remédios. Esse é um problema que se vê todos os dias no Hospital Universitário, nos hospitais públicos e no consultório. Drauzio – Existe um número ideal de evacuações diárias? Angelita Habr Gama – É variável. O tamanho do intestino difere de uma pessoa para outra. As que têm intestino mais longo necessitam de quantidade maior de fibras e evacuam menos. No entanto, não é o número de evacuações diárias que importa. O que importa é ir ao banheiro uma vez ou duas por dia, ou dia sim, dia não, mas sem fazer força para evacuar. A consistência do bolo fecal deve proporcionar fácil eliminação. Não pode ser um fecalito duro como pedra, nem diarreia promovida por excesso de laxantes. Drauzio – Vida sedentária interfere nos hábitos intestinais? Angelita Habr Gama – Interfere, mas quero mencionar outro fator que favorece a constipação intestinal nas mulheres. A gravidez deixa o abdômen mais flácido e o períneo, ou seja, a musculatura entre o reto e vagina, também mais flácido. Para que as fezes cheguem ao reto é necessário fazer um movimento de contração abdominal e perineal e é obvio que musculatura flácida torna mais difícil a eliminação do bolo fecal. COLONOSCOPIA Drauzio – Você disse que, com a idade, aumenta o risco de desenvolver câncer de cólon. Disse também que existe um método de prevenção altamente eficaz que infelizmente a maioria da população não conhece ou não tem acesso a ele. É a colonoscopia. Em que consiste esse exame? Angelita Habr Gama – Antes de falar na colonoscopia, quero dizer que cigarro e álcool também promovem aumento de casos de câncer de intestino como acontece com os demais órgãos, pulmão, bexiga, etc. Em relação à prevenção do câncer de reto, o diagnóstico é muito simples, porque pode ser feito pelo exame de toque retal no consultório. Já o diagnóstico de câncer de cólon exige um exame chamado colonoscopia, cuja descoberta representou o maior avanço no conhecimento das doenças do aparelho digestivo. Ele começou a ser realizado na década de 1970 e, por meio da introdução de um aparelho longo, flexível à semelhança do que se usa para o estômago permite a identificação não só de processos inflamatórios como até de pequenos pólipos. Pólipo é uma verruga que começa bem pequena, do tamanho de uma cabeça de alfinete, sob a mucosa do intestino. Seu crescimento (e consequentemente a elevação da mucosa) é lento e ele leva de 10 a 15 anos para degenerar-se num câncer. Essa é a vantagem do câncer de intestino se comparado com os demais que já se instalam como tumor maligno. É possível reconhecer o fator que o precede, uma vez que começa como um pólipo que cresce bem devagarinho. Drauzio – Isso garante uma longa oportunidade de prevenção… Angelita Habr Gama – Por isso sou entusiamadíssima com a prevenção do câncer de intestino. A colonoscopia é um exame que detecta precocemente o câncer, quando ele já existe, e também o previne, pois permite a identificação e a ressecção do pólipo antes que se torne um tumor maligno. O procedimento é bastante simples. Passa-se uma alça por dentro do aparelho, abraça-se a cabeça do pólipo, retira-se e manda-se examinar. Sem pólipo, não haverá mais câncer. Drauzio – Na verdade, a colonoscopia é um exame para diagnóstico, tratamento e prevenção de câncer de intestino. Angelita Habr Gama – Se o governo tomar consciência dessa verdade, será benéfico para o indivíduo em particular, para a população em geral, e muito mais econômico para o próprio governo. Do ponto de vista de gastos em reais, é muito menos custoso promover a prevenção pela colonoscopia do que tratar o câncer de intestino que requer atendimento especializado, demorado e que envolve alta tecnologia, porque nem sempre só a cirurgia resolve o problema. Com frequência, é preciso recorrer à quimioterapia e radioterapia. Adultos com os sintomas já citados, em especial adultos com anemia, devem obrigatoriamente fazer esse exame, já que nessa faixa etária ela é a causa mais frequente de câncer do lado direito do intestino, uma doença com excelente prognóstico, quando diagnosticada precocemente. Para aqueles que não têm sintomas é indicado um exame preventivo chamado rastreamento. Se não nada for encontrado, esse exame deverá ser repetido só cinco anos depois. Drauzio – Na imagem 1 aparece um pólipo visto pelo colonoscópio dentro do intestino. Angelita Habr Gama – Quando o pólipo tem um pedículo, ou seja, esse rabinho parecido com um cogumelo, é mais facilmente retirado pelo aparelho. Na imagem 2, aparece a pinça que passou por dentro do aparelho e abraçou o pedículo que foi extraído e mandado para exame microscópico. Diante do resultado, o cirurgião ou o gastroenterologista definirá se essa ressecção foi suficiente ou não. No caso de degeneração maligna ter comprometido o pedículo, é preciso indicar a ressecção de um segmento do intestino. Drauzio – ­Como nessa fase em que é feita a nova cirurgia a doença é curável em 100% dos casos, o câncer de cólon não precisaria existir. Angelita Habr Gama – É uma doença que poderia ser evitada. Não seria exagero dizer que hoje só terá câncer de intestino quem quiser, pois se espera que num futuro próximo a população menos favorecida também tenha acesso aos exames colonoscópicos. Drauzio – ­Dói fazer esse exame? Angelita Habr Gama – Não dói. É um exame rápido, feito sob sedação, que pode ser realizado no consultório, em ambulatório ou até em hospital. O único desconforto é que exige uma limpeza do intestino, um preparo com limonada purgativa que determina uma diarreia intensa. Drauzio – O intestino precisa estar bem vazio para que se possa enxergar direito seu aspecto interno. Angelita Habr Gama – Qualquer exame no intestino exige esvaziamento. Atualmente, já existe a colonoscopia virtual que não requer a passagem do aparelho. É uma tomografia que registra o diagnóstico. No entanto, se for detectado um pólipo, temos de recorrer à colonoscopia convencional para retirá-lo. RECOMENDAÇÕES Drauzio – Quais são as recomendações para as pessoas que têm acesso à colonoscopia? Homens e mulheres devem fazer esse exame preventivo? Com que idade? Angelita Habr Gama – O câncer de intestino incide igualmente em homens e mulheres. Quem tem casos da doença em familiares de primeiro grau deve começar a fazer esse exame aos 40 anos. Quem não tem, aos 50, no máximo aos 60 anos. No folheto que escrevemos para alertar a população, falamos 60 anos, mas essa idade foi antecipada, nos Estados Unidos, para 50 anos, porque cada vez mais operamos jovens, haja vista que eles seguramente estão se alimentando pior. Fast foods, corantes, excesso de álcool e de cigarros são fatores que promovem o câncer de intestino. Por isso, seria excelente que todas as pessoas pudessem fazer uma colonoscopia preventiva por volta dos 50, 60 anos. No entanto, aqueles que apresentam algum sintoma não têm escolha. Devem obrigatoriamente fazer esse exame assim que os sintomas aparecerem. Drauzio – Com que frequência esse exame deve ser repetido? Angelita Habr Gama – Quando dá negativo, o período mínimo de intervalo entre um exame e outro é de três anos. Nos Estados Unidos, a recomendação é repetir a cada cinco anos. No entanto, quem já extraiu um pólipo deve fazer o exame a cada três anos, no máximo, porque pode ter tendência a apresentar esses crescimentos anômalos. Drauzio – Existe alguma indicação específica para a colonoscopia antes dos 40 anos? Angelita Habr Gama – Só se existirem sintomas como alteração do ritmo intestinal, anemia, perda de sangue, dor abdominal, emagrecimento, a colonoscopia é indicada para pessoas com menos de 40 anos. Drauzio – Você se referiu várias vezes a alterações do hábito intestinal. Seria possível caracterizá-lo melhor? Angelita Habr Gama – É o caso do indivíduo que evacuava uma vez por dia todos os dias e de repente passa três ou quatro dias sem evacuar ou a evacuar quatro vezes no mesmo dia. Ele mudou a frequência, mudou o ritmo intestinal. Se não houve alteração alimentar, essa mudança por si só é sinal de que deve procurar um médico para avaliação do quadro.
Nome: Cancerdemama
Cidade: Brasil
Liberado: 22/07/2014 às 21:15:47
Site: Não tem!
  Recado
O que é Câncer de mama? O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários. O câncer da mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). A proporção de câncer de mama em homens e mulheres é de 1:100 - ou seja, para cada 100 mulheres com câncer de mama, um homem terá a doença. No Brasil, o Ministério da Saúde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, cerca de uma a cada 12 mulheres terão um tumor nas mamas até os 90 anos de idade. Tipos Existem diversos tipos e subtipos de câncer de mama. No geral, o diagnóstico para o câncer de mama leva em conta alguns critérios: se o tumor é ou não invasivo, seu tipo tipo histológico, avaliação imunoistoquímica e seu estadio (extensão): Tumor invasivo ou não Um câncer de mama não invasivo, também chamado de câncer in situ, é aquele que está contido em algum ponto da mama, sem se espalhar para outros órgãos - a membrana que reveste o tumor não se rompe, e as células cancerosas ficam concentradas dentro daquele nódulo. Já o câncer de mama invasivo acontece quando essa membrana se rompe e as células cancerosas invadem outros pontos do organismo. Todo câncer de mama in situ tem potencial para se transformar em um câncer de mama invasor. Avaliação Imunoistoquímica Também chamada de IQH, a avaliação imunoistoquímica para o câncer de mama avalia se aquele tumor tem os chamados receptores hormonais. Aproximadamente 65 a 70% dos cânceres de mama tem esses receptores, que são uma espécie de ancoradouro para um determinado hormônio. Existem três tipos de receptores hormonais para o câncer de mama: o de estrógeno, o de progesterona e o de HER-2. Esses receptores fazem com que o determinado hormônio seja atraído para o tumor, se ligando ao receptor e fazendo com que essa célula maligna se divida, agravando o câncer de mama. A progesterona e o estrógeno são hormônios que circulam normalmente por nosso organismo, que podem se ligar aos receptores hormonais do câncer de mama, quando houver. Já o HER-2 (sigla para receptor 2 do fator de crescimento epidérmico humano) é um gene que pode ser encontrado em todas as células do corpo humano, que tem como função ajudar a célula nos processos de divisão celular. O gene HER-2 faz com que a célula produza uma proteína chamada proteína HER-2, que fica na superfície das células. De tempos em tempos, a proteína HER-2 envia sinais para o núcleo da célula, avisando que chegou o momento da divisão celular. Na mama, cada célula possui duas cópias do gene HER-2, que contribuem para o funcionamento normal destas células. Porém, em algumas pacientes com câncer de mama, ocorre o aparecimento de um grande número de genes HER-2 no interior das células da mama. Com o aumento do número de genes HER-2 no núcleo, ficará também aumentado o número de receptores HER-2 na superfície das células. Tipo histológico O tipo histológico é como se fosse o nome e o sobrenome do câncer de mama. Os tipos histológicos de câncer de mama se dividem em vários subtipos, de acordo com fatores como a presença ou ausência de receptores hormonais e extensão do tumor. Os tipos mais básicos de câncer de mama são: Carcinoma ducta in situ:é o tipo mais comum de câncer de mama não invasivo. Ele afeta os ductos da mama, que são os canais que conduzem leite. O câncer de mama in situ não invade outros tecidos nem se espalha pela corrente sanguínea, mas pode ser multifocal, ou seja, pode haver vários focos dessa neoplasia na mesma mama. Caracterizase pela presença de um ou mais receptores hormonais na superfície das células. Carcinoma ductal invasivo:ele também acomete os ductos da mama, e se caracteriza por um tumor que pode invadir os tecidos que os circundam. O câncer de mama do tipo ductal invasivo representa de 65 a 85% dos cânceres de mama invasivos. Esse carcinoma pode crescer localmente ou se espalhar para outros órgãos por meio de veias e vasos linfáticos. Caracteriza-se pela presença de um ou mais receptores hormonais na superfície das células. Carcinoma lobular in situ: ele se origina nas células dos lobos mamários e não tem a capacidade de invasão dos tecidos adjacentes. É um tipo de câncer de mama que frequentemente é multifocal. O carcinoma lobular in situ representa de 2 a 6% dos casos de câncer de mama. Carcinoma lobular invasivo: ele também nasce dos lobos mamários e é o segundo tipo mais comum de câncer de mama. O carcinoma lobular invasivo pode invadir outros tecidos e crescer localmente ou se espalhar. Geralmente apresenta receptores de estrógeno e progesterona na superfície das células, mas raramente a proteína HER-2. Carcinoma inflamatório: raramente apresenta receptores hormonais, podendo ser chamado de triplo negativo. Ele é a forma mais agressiva de câncer de mama – e também a mais rara. O carcinoma inflamatório se apresenta como uma inflamação na mama e frequentemente tem uma grande extensão. O câncer de mama do tipo inflamatório também começa nas glândulas que produzem leite. As chances dele se espalhar por outras partes do corpo e produzir metástases são grandes. Doença de Paget: é um tipo de câncer de mama que acomete a aréola ou mamilos, podendo afetar os dois ao mesmo tempo. Ele representa de 0,5 a 4,3% de todos os casos de carcinoma mamário, sendo portando uma forma mais rara. Ele é caracterizado por alterações na pele do mamilo, como crostas e inflamações – no entanto, também pode ser assintomático. Existem duas teorias para explicar a origem da doença de Paget da mama: as células tumorais podem crescer nos ductos mamários e progredir em direção à epiderme do mamilo, ou então as células tumorais se desenvolvem já na porção terminal dos ductos, na junção com a epiderme. Estadiamento da doença O câncer de mama é dividido em quatro estadios ou estágios, conforme a extensão da doença, que vão do 0 ao 4: Estadio 0: as células cancerosas ainda estão contidas nos ductos, por isso o problema é quase sempre curável Estadio 1: tumor com menos de 2 cm, sem acometimento das glândulas linfáticas da axila Estadio 3: nódulo com mais de 5 cm que pode alcançar estruturas vizinhas, como músculo e pele, assim como as glândulas linfáticas. Mas ainda não há indício de que o câncer se espalhou pelo corpo Estadio 4: tumores de qualquer tamanho com metástases e, geralmente, há comprometimento das glândulas linfáticas. No Brasil cerca de 60 a 70% dos casos são diagnosticado em estadio 3 ou 4. Fatores de risco Os principais fatores de risco para o câncer de mama são: Histórico familiar Os critérios para identificar o risco genético que uma mulher tem de sofrer um câncer de mama são: Dois ou mais parentes de primeiro grau com câncer de mama Um parente de primeiro grau e dois ou mais parentes de segundo ou terceiro grau com a doença Dois parentes de primeiro grau com câncer de mama, sendo que um teve a doença antes de 45 anos Um parente de primeiro grau com câncer de mama bilateral Um parente de primeiro grau com câncer de mama e um ou mais parentes com câncer de ovário Um parente de segundo ou terceiro grau com câncer de mama e dois ou mais com câncer de ovário Três ou mais parentes de segundo ou terceiro grau com câncer de mama E dois parentes de segundo ou terceiro grau com câncer de mama e um ou mais com câncer de ovário. Idade As mulheres entre 40 e 69 anos são as principais vítimas de câncer de mama. Isso porque a exposição ao hormônio estrógeno está no auge com a chegada dessa idade. A partir dos 50 anos, particularmente, os riscos entram em uma curva ascendente. Menstruação precoce A relação entre menstruação e câncer de mama está no fato de que é no início desse período que o corpo da mulher passa a produzir quantidades maiores do hormônio estrógeno. Esse hormônio em quantidades alteradas facilita a proliferação desordenada de células mamárias, resultando em um tumor. Quanto mais intensa e duradoura é a ação do hormônio nas células mamárias, maior é a probabilidade de um tumor. Se a primeira menstruação ocorre por volta dos 9 ou 10 anos de idade, é porque os ovários intensificaram a produção do hormônio cedo e, assim, o organismo ficará exposto ao estrógeno por mais tempo no decorrer da vida. Menopausa tardia A lógica nesse caso é a mesma do caso acima - enquanto a menstruação não cessa, os ovários continuam a produzir o estrógeno, deixando as glândulas mamárias mais expostas ao crescimento celular desordenado. Reposição hormonal Muitas mulheres procuram a reposição hormonal para diminuir os sintomas da menopausa. Mas essa reposição - principalmente de esteroides, como estrógeno e progesterona - pode aumentar as chances de câncer de mama. Na menopausa, os tecidos ficam ainda mais sensíveis à ação do estrógeno, já que os níveis desse hormônio estão baixos devido à ausência de sua produção pelo ovário. Como alternativa à reposição hormonal, é indicada a prática de exercícios físicos e uma dieta balanceada. Colesterol alto O colesterol é a gordura que serve de matéria prima para a fabricação do estrógeno. Dessa forma, mulheres que altos níveis de colesterol tendem a produzir esse hormônio em maior quantidade, aumentando o risco de câncer de mama. Obesidade O excesso de peso é um fator de risco para o câncer de mama principalmente após a menopausa. Isso porque a partir dessa idade o tecido gorduroso passa a atuar como uma nova fábrica de hormônios. Sob a ação de enzimas, a gordura armazenada nas mamas, por exemplo, é convertida em estrógeno. O alerta é mais sério para aquelas que apresentam um índice de massa corporal (IMC) igual ou superior a 30. A redução de apenas 5% do peso já cortaria quase pela metade os riscos de desenvolver alguns dos principais tipos de câncer de mama. A constatação é de pesquisadores do Centro de Prevenção Fred Hutchinson (EUA), com base na avaliação de dados de 439 mulheres acima do peso entre 50 e 75 anos de idade. Ausência de gravidez Mulheres que nunca tiveram filhos têm mais chances de ter câncer de mama devido a ausência de amamentação. Quando a mulher amamenta, ela estimula as glândulas mamárias e diminui a quantidade de hormônios, como o estrógeno, em sua corrente sanguínea. Lesões de risco Já ter apresentado algum tipo de alteração na mama não relacionada ao câncer de mama também pode aumentar as chances do surgimento de tumores. Dessa forma, pequenos cistos ou calcificações encontrados na mama, ainda que benignos, devem ser acompanhados com atenção. Tumor de mama anterior Pacientes que já tiveram câncer de mama têm mais chances de apresentar outro tumor - nesse caso, o câncer de mama é chamado de câncer recidivo, ou um câncer de mama que sofreu uma recidiva. Mais sobre Câncer de mama Câncer de mama e seus direitos Reabilitação profissional: o serviço da Previdência Social visa readaptar ou reeducar o profissional para o retorno ao trabalho, com o fornecimento de materiais necessários à reabilitação (tais como taxas de inscrição em serviços profissionalizantes e auxílios para transporte e alimentação). Todos os segurados da Previdência têm direito à reabilitação. Auxílio-doença: você terá direito ao benefício mensal desde que fique por mais de 15 dias com incapacidade para o trabalho atestada por perícia médica da Previdência Social e que tenha contribuído com o INSS por no mínimo 12 meses (embora haja exceções). Compareça pessoalmente ou por intermédio de procurador a uma agência da Previdência Social, preencha o requerimento, apresente a documentação exigida e agende a perícia. O auxílio-doença deixará de ser pago quando você recuperar a capacidade para o trabalho, ou caso o direito se reverta em aposentadoria por invalidez. Aposentadoria por invalidez: você terá direito ao benefício se for segurada da Previdência Social e a perícia constatar que está incapacitada permanentemente par ao trabalho. Via de regra, é preciso ter contribuído com o INSS por, no mínimo, 12 meses para obter o benefício. Compareça pessoalmente ou por procurador a uma agência da Previdência Social, preencha o requerimento, apresente a documentação exigida e agende a perícia. Você ainda pode requerer o auxílio-doença pela internet, no site da Previdência Social ou pelo telefone gratuito 135. Isenção de imposto de renda: você tem direito à isenção do imposto de renda sobre os valores recebido a título de aposentadoria, pensão ou reforma, inclusive as complementações recebidas de entidades privadas e pensões alimentícias, mesmo que a doença tenha sido adquirida após a concessão da aposentadoria, pensão ou reforma. Procure o órgão responsável pelo pagamento da aposentadoria, pensão ou reforma e solicite a isenção do imposto de renda que incide sobre esses rendimentos. IPTU: não existe uma legislação nacional que garanta a isenção do IPTU para pessoas com determinadas patologias, como o câncer de mama, mas, como se trata de um imposto municipal, algumas cidades já garantes a isenção. Informe-se na Secretaria de Finanças do seu município. Cirurgia de reconstrução mamária: você tem direito a realizar a cirurgia reparadora gratuitamente, tanto pelo SUS como pelo plano de saúde. Se estiver em tratamento no SUS, exija o agendamento da cirurgia no próprio local e, se não estiver, dirija-se a uma Unidade Básica de Saúde e solicite seu encaminhamento para uma unidade especializada em reconstrução mamária. Pelo Plano de Saúde, consulte um cirurgião credenciado. Compartilhando a experiência A solidão pode ser um sentimento que assola a paciente com câncer de mama. Mas lembre-se que você não está sozinha. Peça ajuda, compartilhe sua experiência, procure centros e locais que façam terapia em grupo. Dissemine seu conhecimento e sua luta contra o câncer de mama e ajude a quebrar o estigma que existe em torno da doença. Incentive as mulheres a fazer a mamografia, converse com suas amigas e colegas sobre a importância do exame. Relate sua experiência para entidades de apoio ao paciente ou crie um blog para dividir suas questões com os leitores. Perguntas frequentes Qual a porcentagem de cânceres de mama que acontecem por conta da mutação genética? A população geral tem cerca de 10 a 12% de riscos de desenvolver a doença. De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia, a presença da mutação entre os casos de câncer de mama gira em torno de 5 a 10%, sendo que 5% de todos os cânceres de mama são de mulheres com a mutação genética BRCA. Por isso, a maneira mais segura de tratar e prevenir é visitar o seu mastologista, quando indicado, e seguir suas orientações. Uma pessoa que tem risco comprovado para câncer de mama pode fazer uma mastectomia preventiva? Uma mulher com alto risco para câncer de mama pode, sim, optar por fazer a mastectomia preventiva. A mastectomia preventiva mamária consiste na retirada da região interna da mama - ou seja, da glândula mamária juntamente com os ductos mamários - que são os locais onde pode acontecer a formação de um tumor. Com a retirada do interior da mama, os riscos de câncer reduzem em até 90%. As chances do câncer ainda existem porque 10% do tecido mamário é preservado para a nutrir a pele, auréola e mamilo. Na cirurgia sempre serão removidas as duas mamas, daí a denominação de dupla mastectomia preventiva. Existem também tratamentos que usam os chamados anti-hormônios ou moduladores hormonais, que inibem a produção de estrógeno e impedem as células da mama de se multiplicarem. Esse tratamento, no entanto, é recomendado apenas para cânceres de mama hormonais - ou seja, que acontecem ou podem acontecer em decorrência de alterações hormonais - não sendo indicado para pessoas que tem o risco genético, por exemplo. Para pacientes com risco genético, uma alternativa é redobrar a atenção e acompanhamento da mamas, partindo para exames de rastreamento, como ultrassom de mamas e mamografias, em intervalos de tempos mais curtos, a cada seis meses, por exemplo, dependendo do que o seu médico considerar mais seguro. O objetivo nesse caso é identificar o câncer numa fase muito precoce e iniciar o tratamento adequado a partir desse diagnóstico. Sintomas de Câncer de mama A maioria dos tumores da mama, quando iniciais, não apresenta sintomas. Caso o tumor já esteja perceptível ao toque do dedo, é sinal de que ele tem cerca de 1 cm³ - o que já uma lesão muito grande. Por isso é importante fazer os exames preventivos na idade adequada, antes do aparecimento de qualquer sintoma do câncer de mama. Entretanto, o nódulo não é o único sintoma de câncer de mama. Veja outros sinais: Vermelhidão na pele Alterações no formato dos mamilos e das mamas Nódulos na axila Secreção escura saindo pelo mamilo Pele enrugada, como uma casca de laranja Em estágios avançados, a mama pode abrir uma ferida.
Nome: Naosecale
Cidade: Brasil
Liberado: 22/07/2014 às 21:10:40
Site: Não tem!
  Recado
A Ouvidoria é um canal permanente de comunicação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) com os cidadãos, entidades representativas da sociedade civil e órgãos públicos. O contato é pautado pelos princípios da ética e da transparência. Cada manifestação recebida pela Ouvidoria - por meio do portal institucional ou pelo telefone - é analisada e encaminhada ao setor competente. A Ouvidoria acompanha ainda as providências adotadas e as informa ao cidadão. Ao procurar a Ouvidoria do MPMG, o cidadão pode fazer sugestões ou pedidos de informações sobre as atividades desenvolvidas pela Instituição; reclamações, elogios ou críticas sobre a atuação de qualquer servidor ou membro do Ministério Público. Para entrar em contato com a Ouvidoria do MPMG ligue 127 gratuitamente ou (31)3330-8409 e (31)3330-9504. Para fazer sua denúncia on line utilize a guia Fale Conosco. Anonimato Quem pode falar com a Ouvidoria? Qualquer pessoa, brasileira ou não, pode apresentar suas dúvidas, reclamações, denúncias, sugestões ou elogios, sobre assuntos relacionados ao Ministério Público. Anonimato Para entrar em contato com a Ouvidoria é necessário me identificar? Não. A opção é sua. Todavia, não tenha medo de identificar-se, pois a Ouvidoria do Ministério Público tem o dever ético e legal de resguardar o sigilo de seus dados pessoais. A Ouvidoria é um canal permanente de comunicação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) com os cidadãos, entidades representativas da sociedade civil e órgãos públicos. O contato é pautado pelos princípios da ética e da transparência. Cada manifestação recebida pela Ouvidoria - por meio do portal institucional ou pelo telefone - é analisada e encaminhada ao setor competente. A Ouvidoria acompanha ainda as providências adotadas e as informa ao cidadão. Ao procurar a Ouvidoria do MPMG, o cidadão pode fazer sugestões ou pedidos de informações sobre as atividades desenvolvidas pela Instituição; reclamações, elogios ou críticas sobre a atuação de qualquer servidor ou membro do Ministério Público. Para entrar em contato com a Ouvidoria do MPMG ligue 127 gratuitamente ou (31)3330-8409 e (31)3330-9504. Para fazer sua denúncia on line utilize a guia Fale Conosco. Atenção! Denúncia caluniosa é crime (Art. 339 do Código Penal). Falsa denúncia é crime (Art, 340 do Código Penal). O canal mais rápido entre você e a Ouvidoria. Por favor use o formulário a seguir para enviar uma mensagem à Ouvidoria. Internamente ela será classificada como: - RECLAMAÇÃO: É a manifestação de insatisfação, desagrado, protesto sobre um serviço prestado, ação ou omissão do Ministério Público, da administração em geral e/ou servidor público, que o manifestante considera ineficiente, ineficaz e não efetivo. - DENÚNCIA: É a manifestação revestida de gravidade, atribuindo a responsabilidade do fato a instituição, órgão externo ou interno à instituição, agente público, pessoa física ou pessoa jurídica. - CRÍTICA: Manifestação que implica censura a ato, procedimento ou posição adotada pela instituição, por meio de seus órgãos, agentes ou servidores públicos. - SUGESTÃO: É a proposta de melhoria, aprimoramento dos serviços pelo Ministério Público, ou outros órgãos e instituições públicas. - SOLICITAÇÃO DE PROVIDÊNCIA E/OU INFORMAÇÃO: Consiste no pedido de informação e/ou providência ao Ministério Público. - ELOGIO: É a manifestação de satisfação, apreço, identificação de aspectos positivos na prestação de serviço público ou reconhecimento sobre a qualidade do serviço recebido. Os campos obrigatórios estão marcados com (*) Para acompanhar sua mensagem enviada à Ouvidoria do MPMG, clique aqui. Para complementar sua mensagem enviada à Ouvidoria do MPMG, clique aqui. Site: http://www.mpmg.mp.br/conheca-o-mpmg/ouvidoria/ Anonimato Quem pode falar com a Ouvidoria? Para entrar em contato com a Ouvidoria é necessário me identificar? Como proceder Como devo proceder para efetuar uma denúncia? Como faço para falar com a Ouvidoria? É possível acompanhar minha manifestação? Competência Qual a diferença entre SAC – Serviço de Atendimento ao Cliente e Ouvidoria? Como trabalha o Ouvidor? A Ouvidoria resolve qualquer assunto? A Ouvidoria pode defender-me na Justiça? A Ouvidoria pode defender-me na Justiça? Como é o processo de atuação da Ouvidoria? O que a Ouvidoria não deve fazer? A Ouvidoria na Administração Pública deve: Outros Qual a importância de uma Ouvidoria? Qual é a contribuição da Ouvidoria? Respostas Em quanto tempo receberei minha resposta? http://www.mpmg.mp.br/conheca-o-mpmg/ouvidoria/perguntas-frequentes/ Respostas Em quanto tempo receberei minha resposta? Procuramos agir o mais rápido possível. Para saber sobre o andamento da sua mensagem, você pode consultá-la acessando o sistema e inserindo os números de protocolo e senha fornecidos ou por telefone (127) informando o número de protocolo. omo proceder Como devo proceder para efetuar uma denúncia? Procure descrever sua denúncia de forma clara, simples e objetiva. Nos casos que envolverem apuração e investigação, o ideal é que a Ouvidoria receba um relato completo do assunto como indicação de nomes de pessoas ou estabelecimentos envolvidos, locais, datas, documentos comprobatórios, testemunhas ou pessoas que possam ajudar no esclarecimento dos fatos, bem como tudo o que possa servir de subsídio para viabilizar o encaminhamento da solução. Como proceder É possível acompanhar minha manifestação? Sim. Pelo número de protocolo e senha informados após o registro da manifestação. Quem pode falar com a Ouvidoria? Qualquer pessoa, brasileira ou não, pode apresentar suas dúvidas, reclamações, denúncias, sugestões ou elogios, sobre assuntos relacionados ao Ministério Público. Competência A Ouvidoria resolve qualquer assunto? A Ouvidoria procura ajudá-lo a encontrar caminhos para resolver problemas que você tenha tido com qualquer um dos órgãos do Ministério Público. Caso suas questões sejam da competência de outros órgãos da administração pública, a Ouvidoria irá orientá-lo quanto à maneira mais adequada para seu atendimento.
Nome: Naosecale
Cidade: Brasil
Liberado: 22/07/2014 às 21:01:58
Site: Não tem!
  Recado
A Ouvidoria é um canal permanente de comunicação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) com os cidadãos, entidades representativas da sociedade civil e órgãos públicos. O contato é pautado pelos princípios da ética e da transparência. Cada manifestação recebida pela Ouvidoria - por meio do portal institucional ou pelo telefone - é analisada e encaminhada ao setor competente. A Ouvidoria acompanha ainda as providências adotadas e as informa ao cidadão. Ao procurar a Ouvidoria do MPMG, o cidadão pode fazer sugestões ou pedidos de informações sobre as atividades desenvolvidas pela Instituição; reclamações, elogios ou críticas sobre a atuação de qualquer servidor ou membro do Ministério Público. Para entrar em contato com a Ouvidoria do MPMG ligue 127 gratuitamente ou (31)3330-8409 e (31)3330-9504. Para fazer sua denúncia on line utilize a guia Fale Conosco. Atenção! Denúncia caluniosa é crime (Art. 339 do Código Penal). Falsa denúncia é crime (Art, 340 do Código Penal). O canal mais rápido entre você e a Ouvidoria. Por favor use o formulário a seguir para enviar uma mensagem à Ouvidoria. Internamente ela será classificada como: - RECLAMAÇÃO: É a manifestação de insatisfação, desagrado, protesto sobre um serviço prestado, ação ou omissão do Ministério Público, da administração em geral e/ou servidor público, que o manifestante considera ineficiente, ineficaz e não efetivo. - DENÚNCIA: É a manifestação revestida de gravidade, atribuindo a responsabilidade do fato a instituição, órgão externo ou interno à instituição, agente público, pessoa física ou pessoa jurídica. - CRÍTICA: Manifestação que implica censura a ato, procedimento ou posição adotada pela instituição, por meio de seus órgãos, agentes ou servidores públicos. - SUGESTÃO: É a proposta de melhoria, aprimoramento dos serviços pelo Ministério Público, ou outros órgãos e instituições públicas. - SOLICITAÇÃO DE PROVIDÊNCIA E/OU INFORMAÇÃO: Consiste no pedido de informação e/ou providência ao Ministério Público. - ELOGIO: É a manifestação de satisfação, apreço, identificação de aspectos positivos na prestação de serviço público ou reconhecimento sobre a qualidade do serviço recebido. Os campos obrigatórios estão marcados com (*) Para acompanhar sua mensagem enviada à Ouvidoria do MPMG, clique aqui. Para complementar sua mensagem enviada à Ouvidoria do MPMG, clique aqui.
Nome: MOVIMENTO ASFALTO JÁ
Cidade: Chapada-Montalvânia
Liberado: 22/07/2014 às 19:27:50
Site: Não tem!
  Recado
Aguardamos ao início das obras da pavimentação asfáltica da Chapada Gaúcha-MG a Montalvânia-MG.
Nome: ELTON PRATES
Cidade: SENADOR CANEDO
Liberado: 21/07/2014 às 20:20:45
Site: Não tem!
  Recado
CONTERRÂNEOS, GANHEI O MEU DIA HOJE,CONVERSEI COM O SUPERVISOR REGIONAL DO Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais (IEF, A NOSSA SOLUÇÃO ESTÁ AÍ PRÓXIMO, EM JANUÁRIA. O SUPERINTENDENTE ME DISSE QUE NÃO MEDE ESFORÇO PARA NOS AJUDAR, AGORA SÓ DEPENDE DE NÓS UNIRMOS FORÇAS, NÃO É FÁCIL, MAS NÃO VOU DESANIMAR, VOU PEDIR AUDIÊNCIA COM OS PREFEITOS E TODOS VEREADORES DE MONTALVÂNIA E BONITO DE MINAS, PARA INICIARMOS OS TRABALHOS NECESSÁRIOS E TENHO CERTEZA, VAMOS FAZERMOS UMA CAMPANHA SÉRIA E MERECEDORA DE MUITO CARINHO E RESPEITO, CONTE COMIGO MEU E NOSSO MARAVILHOSO COCHÁ, ESTAMOS CONTIGO!
  Há  1809  recados em  119  páginas. Você está na página  100.


Parceiros2
Star Chiq Microrcim L&C Glass Design