SITE OFICIAL DA CIDADE DE MONTALVÂNIA
WWW.MONTALVANIA.COM.BR

Publicidade: (77) 9 9949-4184
Parceiros1


A  cidade

Montalvânia é um município brasileiro situado no extremo norte do estado de Minas Gerais. Distante 780,2 Km de Belo Horizonte; 346 Km de Montes Claros; 748 Km de Brasília; 1.210 Km do Rio de Janeiro e 15 Km do estado da Bahia.

A cidade é conhecida por suas belezas naturais e culturais. Pelo mistério e misticismo que permeiam sua história e pela hospitalidade do seu povo.

Venha conhecer e se apaixonar por Montalvânia!


Vizinhos

01 Montalvânia
02 Chapada Gaúcha
03 Cônego Marinho
04 Icaraí de Minas
05 Itacarambi
06 Januária
07 Juvenília
08 Manga
09 Matias Cardoso
10 Miravânia
11 Bonito de Minas
12 Pedras de Maria da Cruz
13 Pintópolis
14 São Francisco
15 São João das Missões
16 Urucuia

  Mapa da cidade


Montalvânia nasceu de um camponês simples, que lutava por liberdade. Homem que buscava para um povo sofrido o raiar de um novo dia. Sem recursos e influências, surgiu de um ideal calcado na vontade, na garra, na saga de um homem corajoso, inteligente e destemido: Antônio Lopo Montalvão.

“Montalvânia nasceu de uma necessidade, como a semente que precisa nascer. Sempre tive na idéia a semente de uma cidade, como a dos templos de Monte Alban, na província de Monte Rei, no México antigo. Decidi então entrar pelas brenhas e, dentro da virgindade da natureza, deixar nascer a semente da minha cidade ideal, onde o lar seria o templo e a família seria o dever". Assim, aos 22 dias do mês de abril de 1952, nas terras da fazenda Barra do Poções, surge uma faixa com a inscrição desafiadora: CIDADE DE MONTALVÂNIA.
Antônio Lopo Montalvão - Fundador da cidade ( In memoriam 1917 / 1992).


Histórico

Presume-se terem sido indígena de várias tribos os primitivos habitantes da região onde hoje se localiza o município, expulsos pelas bandeiras de Antônio Figueira, Januãrio e Matias Cardoso, em meados do século XVII.

A ocupação do território e o surgimento da cidade se deu quando trabalhadores, liderados por Antônio Lopo Montalvão, à procura de terras para cultivar, descobriram no local onde hoje se ergue a cidade, um solo fértil, propício aos seus ideais de cultivadores e criadores, aí se fixando, desenvolvendo-se rapidamente o povoado, baseando sua economia principalmente na agricultura. O topônimo é uma justa homenagem ao fundador do povoado Antônio Lopo Montalvão.

Ao lado da casa de Antônio Montalvão ergueram um Cristo de concreto com uns bons 5 metros de altura. Lugar bom, alto, para todo mundo ver.


Tereza, lavadeira do Cochá, contesta: "Foi um erro fazer essa estátua do Cristo. Eles deviam era ter feito uma estátua de Antônio Montalvão".

Tereza não sabia, mas a estátua já estava pronta. Foi Zé Baiano quem fez. Chegado de Xique-Xique com a fundação de Montalvânia, Zé Baiano é morador antigo.

"Montalvão era homem de coragem. Tinha loucura, não." A estátua banhada em bronze é menor que a do Cristo, tamanho natural, agora enfeita a Praça Cristo Rei.


Montalvão morreu em 1992, aos 75 anos, de ataque do coração.
Morreu só, deitado na rede, na sede do Instituto Filantropo Cochanino, cercado de gatos que julgava serem encarnações de divindades hindus.


Turismo

Atrativos turísticos de acordo com o Inventário da oferta turística.

Balneário da Janaina

Cachoeira da Prensa - Rio Carinhanha

Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Canoas

Gruta da Pingueira

Gruta do Salobro

Gruta de Poções

Lapa do Dragão

Lapa do Gigante

Lapa do Possêidon

Memorial Montalvão

Monte Lopino

Praça Cristo Rei

Rio Cochá

Rio Carinhanha

Sítio Arqueológico da Lapa do Dragão

Sítio Arqueológico da Lapa do Gigante

Sítio Arqueológico da Lapa do Posseidon

Casa das Bonecas

Montalvânia possui uma grande concentração de grutas, lapas e abrigos com inscrições e pinturas rupestres milenares, que seriam, segundo o seu fundador, um compêndio de todos os símbolos e conhecimentos do planeta. Algumas têm mais de seis mil gravuras (Lapa do Possêidon).


De acordo com o arqueólogo francês André Proust, um dos maiores pesquisadores da pré-história brasileira, e que esteve na cidade na década de 1970 desenvolvendo estudos, os milhares de símbolos e imagens que existem na região de Montalvânia, têm estilo completamente diferente de outras espalhadas pelo Brasil de tempos pré-históricos.


Dezenas de pegadas humanas se repetem aqui e acolá, grandes figuras parecem dançar livres da gravidade terrestre, além de, segundo o fundador, naves espaciais, mísseis, astronautas e rituais entre seres humanos e extraterrestres. Um grande espetáculo de formas geométricas, seres bizarros e uma infinidade de cores e texturas fazem parte das misteriosas pinturas e inscrições de Montalvânia. Montalvão associava essas imagens a um amálgama de deuses.

Achava que, se fossem estudadas poderíamos alcançar um conhecimento superior e criar uma máquina capaz de pensar o mais rápido possível, com ajuda da energia solar. Acreditava também que esta região era uma importante base de OVNI’s, que nas serras, captariam energia para viajar pelo universo e que a cidade seria o princípio de tudo.

Aqui estaria a verdadeira Atlântida, e não no meio do oceano. Achava que a cidade seria um tipo de terra prometida, uma capital mental da humanidade.

Balneário de Janaína - Distante de agentes poluentes, num raio de 300 Km, possui paisagens típicas do cerrado e natureza ainda em estado bruto.

O Rio Cochá banha toda a cidade com suas águas cristalinas e possui belas corredeiras e cachoeiras.


Os rios Carinhanha e Itaguari, que se encontram na comunidade de Pitarana, na divisa com a Bahia (15 Km), também fazem parte do cenário do município.

Pontos  Turísticos

  Monte  Lopino

Do mirante do Cristo, no Monte Lopino, com seus imponentes jardins, avista-se toda a cidade.

  Balneário  de  Janaína

Conheça uma das mais belas paisagens de Montalvânia e do Norte de Minas: O Balneário de Janaína.

  Memorial  Montalvão

Glamorosa área de lazer e entretenimento, proporcionando, também, o conhecimento através do Memorial Montalvão.

  Igreja  de  Nossa  Senhora

A igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, encravada numa gruta, na comunidade de Canoas, é local de muita visitação e peregrinação religiosa.

Montalvânia - MG


Agenda  Cultural

Abril - Emancipação Política do Município (Dia 22 de abril)

Junho - Dia dedicado à memória de Antônio Lopo Montalvão (30 de junho)

Setembro - Desfile cívico (Dia 07 de setembro)

Novembro - Comemoração a Cristo Rei (Padroeiro da Cidade)

Dezembro - Festa de Fim de Ano Réveillon (Dia 31 de dezembro)



Vereadores  Atuais

Abaixo, a lista dos vereadores eleitos para o mandato de 2017-2020. Clique nos nomes para obter mais informações.


Dados  Gerais

Município

Montalvânia

Estado

Minas Gerais

Região

Sudeste

Mesoregião

Norte de Minas Gerais

Microregião

Januária

Fundação

1962

Fundador

Antônio Lopo Montalvão

Prefeito atual

José Florisval de Ornelas

DDD

38

Taxa de alfabetização

96,2 %

Área municipal

1.503,755 km²

Dens. Demográfica

10,55 hab/km²

Latitude

14º25'22" Sul

Longitude

44º21'56" Oeste

Altitude

510 mts

Rede municipal

600 Kms

População estimada (2017)

15.603 Pesoas

Site

www.montalvania.com.br

1º  Prefeito 

O primeiro prefeito de Montalvânia foi: Juarez Espínola Guedes. Juarez mudou-se para Montalvânia em 1958. Disseminou o cultivo de algodão na região e tornou-se usineiro industrial. Foi prefeito de Montalvânia de 07 de setembro de 1963 à 31 de janeiro de 1967 e vice-presidente do Instituto Filantropo Cochanino criado em 13 de junho de 1960.

Instalou a prefeitura, Câmara Municipal, primeiro posto de saúde, posto de Correios e Agência Fazendária. Formou toda infra-estrutura para o crescimento da cidade com o apoio de seu pai Oscar Espínola Guedes, superintendente da C.V.S.F - Companhia do Vale São Francisco.

Deixou a prefeitura com diretrizes seguras de sobriedade em despesas com servidores e com o município. Amigo e companheiro uniu aos seus, os nossos ideais e pela firmeza de seu caráter, respeito e lealdade ao povo "Cochanino" deixou o exemplo de cidadão e homem público.

Clima Montalvânia

Clima tropical com estação seca.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia – INMET, a temperatura mínima registrada em Montalvânia foi de 4,8ºC, ocorrida no dia10 de junho de 1985. Já a máxima foi de 40,7ºC, observada dia 6 de novembro de 2008.

O maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 131,0 mm, em 20 de março de 2004. Outros grandes acumulados também foram de 125,0 mm, em 8 de dezembro de2000, e 109 mm, em 27 de dezembro de 2002.

Distâncias  Montalvânia

Distância da capital
A distância entre a cidade de Montalvânia e a capital de Minas Gerais (Belo Horizonte) é de 780,2 km. O tempo estimado do percurso da viagem entre as duas cidades é de aproximadamente 11 h 20 min.

  Montalvânia e Chapada Gaúcha: 197 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 6 h 32 min.

  Montalvânia e Cônego Marinho: 110 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 2 h 32 min.

  Montalvânia e Itacarambi: 115 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 1 h 49 min.

  Montalvânia e Icaraí de Minas: 354 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 5 h 21 min.

  Montalvânia e Januária: 174 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 2 h 40 min.

  Montalvânia e Juvenília: 31 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 30 min.

  Montalvânia e Manga: 67 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 1 h 3 min.

  Montalvânia e Matias Cardoso: 80 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 1 h 20 min.

  Montalvânia e Miravânia: 42 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 1 h 23 min.

  Montalvânia e Bonito de Minas: 220 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 3 h 25 min.

  Montalvânia e Pedras de Maria da Cruz: 189 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 2 h 52 min.

  Montalvânia e Pintópolis: 308 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 5 h 24 min.

  Montalvânia e São Francisco: 257 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 4 h 30 min.

  Montalvânia e São João das Missões: 91 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 1 h 26 min.

  Montalvânia e Urucuia: 381 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 7 h 48 min.

  Montalvânia e Cocos: 41 km. O tempo estimado da viagem é de aproximadamente 60 min.

ANTES E DEPOIS

Antes

Depois

Antes

Depois

Antes

Depois


  HINOLETRA

Veja a letra e ouça o hino de Montalvânia

  • Hino oficial
  • Letra e música: Filadélfo Sabino
    Arranjos: Washington Sabino
  • 2:43
  • Hino oficial de Montalvânia
  • Letra e música: Filadélfo Sabino
    Arranjos: Washington Sabino
  • / 2:43

Montalvânia, Montalvânia de Montalvão,
Montalvânia, Montalvânia do meu coração
Montalvânia, estou longe, mas lhe tenho presa as minhas mãos
Montalvânia linda, menina do jovem que tem emoção.

Montalvânia, Montalvânia de todos nós
Montalvânia, meu desejo não é tão atroz
Sonho vê-la, ainda cedo, brilhando como um cristal
Sob os olhares de olhos milhares de todos que sonham em lhe ver capital.

Montalvânia de filosofias mil, Confúcio, Platão e de Praça Cristo Rei,
Santayana, Buda, Maomé,
Zoroastro, Marcos Aurélio, Galileu Galilei...

Montalvânia da humildade
Catita cidade de paz e união
Montalvânia de braços abertos
Futuro tão perto da evolução

Montalvânia da felicidade
Bradar o seu nome o seu povo não cansa
Montalvânia de Montalvão
Segunda Brasília da nossa esperança

Montalvânia de Montalvão
Segunda Brasília da nossa esperança

Montalvânia de Montalvão
Segunda Brasília da nossa esperança!...

Letra e música: Filadélfo Sabino (Fila)

  EX-PREFEITOS

Lista com todos os prefeitos de Montalvânia.


  Nome: Antônio de Matos
  Mandato: 04.03.1963 a 06.09.1963
(Intendente - Prefeito indicado)

1º  Nome: Juarez Espínola Guedes
  Mandato: 07.09.1963 a 31.01.1967

2º  Nome: Djalma de Souza Montalvão
  Mandato: 02.02.1967 a 31.01.1971

3º  Nome: Nivalter Rodrigues Carneiro
  Mandato: 01.02.1971 a 31.12.1972

4º  Nome: Antônio Lopo Montalvão
  Mandato: 01.01.1973 a 01.01.1976

5º  Nome: Laurindo Belém Ferreira
  Mandato: 11.02.1977 a 31.01.1983

6º  Nome: Antônio de Matos
  Mandato: 01.01.84 a 31.12.1988

7º  Nome: Antônio Pereira Luna
  Mandato: 01.01.1989 a 31.12.1992

8º  Nome: Laurindo Belém Ferreira
  Mandato: 01.01.93 a 31.12.96

9º  Nome: Belozino Pereira do Nascimento
  Mandato: 01.01.97 a 17.11.2000

10º  Nome: Cássio Montalvão
  Mandato: 19.11.2000 a 31.12.2000

11º  Nome: José Florisval de Ornelas
  Mandato: 01.01.2001 a 31.12.2004

12º  Nome: José Florisval de Ornelas
  Mandato: 01.01.2005 a 31.12.2008

13º  Nome: José Aparecido Correa Lisboa
  Mandato: 01.01.2009 a 31.12.2012

14º  Nome: Jordão Missias Lopes Medrado
  Mandato: 01.01.2013 a 31.12.2016

15º  Nome: José Florisval de Ornelas
  Mandato: 01/01/2017 a 31/12/2020


ACESSO

Chega-se à Montalvânia pelas seguintes rodovias: BR-135 Via Januária / MG-401 Via Janaúba / BR-030 De Brasília rumo ao litoral...

ELEIÇÕES

Arquivos e informações sobre as eleições de 2000, 2002, 2004, 2006, 2008, 2010, 2012, 2014, 2016...


Bandeira  do  Município


Ficou Instituído por Lei da Prefeitura Municipal de Montalvânia o símbolo do Município através da Bandeira, como os seguintes significativos: Branco - representa a Paz, para que surja o progresso, ator primordial para o engrandecimento de uma Comunidade; Verde - representa as matas, serrados e pastagens; Azul claro - representa os rios Cochá e Poções, formando a Barra dos Poções, local onde se acha edificada Montalvânia, sede administrativa do município.

a) A estrela maior, entre os rios Cochá e Poções, representa a sede administrativa do município;

b) A estrela a sudeste, entre os rios Cochá e Poções, representa o Distrito de São Sebastião de Poções;

c) A estrela a nordeste, entre os rios Cochá e Poções, representa o Distrito de Capitânia;

d) A estrela ao norte representa o Distrito de Pitarana.

O  Cristo

Do mirante do Cristo, no Monte Lopino - onde viveu e morreu
o fundador -, com seus imponentes jardins, avista-se toda a cidade.


 Diversidade

Festas: As festas de aniversário da cidade, Cristo Rei Padroeiro, e Country, recebem grande número de visitantes e turistas nos meses de abril, junho e julho respectivamente. Festas religiosas, ainda sem interferência da indústria cultural fazem parte do calendário de comunidades rurais. Como a Folia de Reis e a Dança de São Gonçalo em Cabeceira de Poções.

Culinária: A culinária é famosa por seus quitutes, biscoitos, carne assada com mandioca, paçoca de carne seca, beijus e doces diversos.

Festa de Cristo Rei: O desfile dos vaqueiros na Festa de Cristo Rei, é uma tradição que valoriza os costumes sertanejos.

Feira: Na feira do Mercado Municipal, aos sábados pela manhã pode ser encontrado o que existe de melhor em doces, carnes, lingüiças, manteigas, queijos e frutos da terra.

Artesanato: O artesanato é conhecido pelo bom gosto e criatividade O município possui uma escola em que ensina a população a se relacionar com a arte e a trabalhar materiais recicláveis, pintura, marcenaria, bordados, tecelagem e produtos dos mais diversos usando frutos e sementes do cerrado.

Balneário de Janaina: Distante de agentes poluentes, num raio de 300 Km, possui paisagens típicas do cerrado e natureza ainda em estado bruto. O rico Cocha banha toda a cidade com suas águas cristalinas e possui belas corredeiras e cachoeiras. Ideais para a prática de esportes de aventura.


Parceiros2
Star Chiq Microrcim L&C Glass Design